Doenças associadas a estilo de vida matam mais que homicídios e acidentes de trânsito no Brasil

Tatiana Pronin
Editora do UOL Ciência e Saúde
Em São Paulo

Doenças provocadas por fatores como sedentarismo, fumo, consumo excessivo de álcool e alimentação inadequada são a principal causa de morte no país. É o que confirmam os dados do "Saúde Brasil 2007", levantamento divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira, em Brasília, durante a 8ª Expoepi - Mostra Nacional de Experiências Bem Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças.

60% dos mortos no país são homens

O trabalho, uma análise dos registros do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) de 2005, mostra que o grupo das doenças do aparelho circulatório - infartos, derrames, diabetes e hipertensão, entre outras - representa 32,2% do total de mortes no país. O câncer aparece em segundo lugar na lista (16,7%), seguido de causas externas, como violência e acidentes de trânsito (14,5%) e doenças do aparelho respiratório (11,1%).

Entre as doenças do aparelho circulatório, o AVC (Acidente Vascular Cerebral), também chamado de derrame, é o principal vilão: representa 10% de todas as mortes registradas naquele ano. Em segundo lugar está a chamada doença isquêmica do coração, principalmente o infarto do miocárdio, que foi a causa de 9,4% do total de registros.

Grupo de Discussão

Por que os homens teimam em não ir ao médico?

O Ministério da Saúde ressalta que esse perfil acompanha uma tendência mundial - à medida em que o país se desenvolve, doenças infecciosas e parasitárias deixam de ser a principal ameaça. Em 1930, doenças como malária, tuberculose e diarréia eram a causa de 46% das mortes no país, sendo que hoje representam apenas 5%. Por outro lado, as doenças cardiovasculares, que hoje lideram o ranking, provocavam apenas 12% dos óbitos naquela época.

"Problemas como AVC e infarto têm componentes genéticos, mas fatores como o estresse, a falta de atividade física e a alimentação inadequada são determinantes para a obstrução das artérias que irrigam o cérebro e o coração", explica o clínico geral Jayme Campos Viana, do Hospital Prof. Edmundo Vasconcelos, em São Paulo.

Assim como as doenças do aparelho circulatório, o estilo de vida também é determinante para o desenvolvimento do câncer, segunda causa de mortes no Brasil. De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 85% dos tumores são provocados por fatores ambientais, como alimentação incorreta, exposição intensa ao sol e consumo excessivo de álcool e tabaco.







Variações

O perfil de mortalidade do brasileiro, no entanto, varia conforme a região do país. Nas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Nordeste, causas externas, como violência e acidentes, ainda ocupam o segundo lugar no quadro geral de mortes. Somente no Sul e no Sudeste é que esses fatores estão em terceiro lugar no ranking.

Também há diferenças em relação aos sexos. Para mulheres em idade reprodutiva, o câncer representa a maior ameaça à vida, especialmente os tumores de mama e útero. Logo em seguida, estão as doenças do aparelho circulatório, como AVC e infarto, que são a principal causa de morte para sexo masculino. Homicídios e acidentes de trânsito estão em segundo lugar para os homens.

Em agosto último, o Ministério da Saúde anunciou a implementação das ações voltadas para a promoção da saúde do homem, que devem contar com um investimento em torno de R$ 196 milhões até 2010, segundo o governo federal. O principal objetivo é incentivar os brasileiros a procurarem o médico com mais freqüência. Para se ter uma idéia, as mulheres foram responsáveis por cerca de 17 milhões das consultas médicas de prevenção no SUS (Sistema Único de Saúde). Entre os homens, o total foi de 2,7 milhões de atendimentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos