Tarso considera "normal" indiciamento de Protógenes Queiroz

Julio Trindade
Do UOL Notícias
No Rio de Janeiro (RJ)

Durante sua visita ao Rio de Janeiro, na qual tratou dos recursos do Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania) com o futuro prefeito, Eduardo Paes, o ministro da Justiça, Tarso Genro, disse considerar "normal" a investigação feita pela Corregedoria da Polícia Federal contra o delegado Protógenes Queiroz, responsável pela operação que prendeu o banqueiro Daniel Dantas, denominada Satiagraha.

"Acho um inquérito normal da Corregedoria. Se o delegado Protógenes não tiver feito nada, sairá fortalecido. Se realmente cometeu erros, será julgado pelos seus atos. Temos de nos acostumar com a Polícia Federal agindo dentro da lei. A PF vem fazendo um trabalho extraordinário", disse. Ainda segundo Tarso, as acusações contra Protógenes em nada alterarão as investigações a Daniel Dantas.

Protógenes é acusado de ter revelado com antecedência nomes de pessoas que seriam presas à TV Globo e de ter quebrado ilegalmente sigilos telefônicos.

A Polícia Federal indiciará Protógenes por cinco crimes: quebra de sigilo funcional, desobediência, usurpação de função pública, prevaricação e violação telefônica. Se condenado, ele pode pegar até três anos e seis meses de prisão.

A operação Satiagraha, que prendeu o banqueiro Daniel Dantas, dono do grupo Opportunity, foi deflagrada pela Polícia Federal em 8 de julho deste ano contra uma quadrilha que praticava crimes financeiros. Além de Dantas, foram presos, na ocasião, o ex-prefeito de São Paulo, Celso Pitta e o investidor Naji Nahas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos