Pitta diz que Satiagraha é "confusa" e quer indenização de R$ 830 mil

Rosanne D'Agostino
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Preso durante a Operação Satiagraha, da Polícia Federal, o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta afirmou nesta terça-feira (11) que se sente "prejudicado" com o rumo tomado pelo caso e classificou de "confusa" a investigação conduzida pelo delegado Protógenes Queiroz, que culminou na prisão do banqueiro Daniel Dantas e do investidor Naji Nahas, deflagrada na madrugada de 8 de julho.
  • Eduardo Anizelli/Folha Imagem

    Celso Pitta, no dia da prisão, em julho; o ex-prefeito critica os rumos da investigação após declaração do ministro da Justiça, Tarso Genro, de que o inquérito está sendo refeito



Pitta disse que tomou conhecimento de declaração do ministro da Justiça, Tarso Genro, nesta segunda-feira (10), de que o inquérito da operação está sendo refeito, para cortar possíveis ilegalidades. "Essas discussões internas só mostram como essa investigação é bem confusa. Nada há de errado com a minha conduta. Eu reafirmo que estou tranqüilo de que nada fiz de errado."

O que investiga a
Operação Satiagraha



O ex-prefeito contesta ainda as circunstâncias de sua prisão e quer uma indenização de R$ 830 mil por ter sido detido em sua casa às 5h, com a presença de jornalistas que captaram suas imagens de pijama. Segundo Pitta, as imagens causaram constrangimento e o tornaram alvo de piadas.

Protógenes foi afastado pela Polícia Federal por supostos abusos na operação, como a participação de arapongas da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). A PF pode indiciá-lo se entender que as provas contra os acusados na Satiagraha foram obtidas de forma ilícita. Nesse caso, os fatos teriam de ser retirados do processo e prejudicariam a acusação.

O juiz que determinou a prisão de Daniel Dantas teve a imparcialidade questionada pelos advogados do banqueiro. O TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região não tem previsão para julgar se afasta o juiz Fausto De Sanctis, da 6ª Vara Criminal Federal, do processo que apura suposta corrupção de Dantas.

A operação também causou atritos entre a Polícia Federal e a Abin por conta de informações sigilosas. Nesta terça, Tarso criticou os excessos da operação e afirmou que documentos da Abin apreendidos pela PF não serão vazados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos