Chuva provoca alagamentos e caos no Rio de Janeiro

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Atualizado às 21h52

Um forte temporal que atingiu o Rio de Janeiro no final da tarde desta segunda-feira (17) deixou vias alagadas, parou o trânsito, provocou a interdição da ponte Rio-Niterói e o fechamento do aeroporto Santos Dumont. Os ventos chegaram a atingir 70 quilômetros por hora em Copacabana, na zona sul da capital fluminense. Houve registro de alagamentos em todas as regiões da cidade - nas zonas sul, norte e oeste e no centro.
  • Rafael Andrade/Folha Imagem

    Chuva complica o trânsito no aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro. O aeroporto Santos Dumont e a ponte Rio-Niterói chegaram a ficar fechados


Até às 21h45, a Defesa Civil do município registrou 60 chamados por causa da chuva. A maior parte dos atendimentos referente a infiltrações, rachaduras e alagamentos. A chuva forte provocou o desabamento de parte de uma cobertura no Leblon. A moradora disse que o apartamento foi invadido por uma correnteza d'água.

A chuva diminuiu no começo da noite, e os alagamentos já estão quase controlados, segundo a Defesa Civil. A Linha Amarela, sentido Barra da Tijuca, chegou a ficar completamente parada por causa de alguns bolsões dŽágua na avenida Ayrton Senna. Segundo a CET Rio (Companhia de Engenharia de Tráfego), a via já foi reaberta, mas o trânsito ainda é bem lento em direção à Barra.

Na Tijuca, os motoristas também encontraram diversos pontos de retenção. Alguns pedestres ficaram ilhados na Leopoldina e na praça da Bandeira.

As lojas da Saara, famoso centro de comércio popular, fecharam mais cedo porque a avenida Passos e ruas próximas, no centro, ficaram inundadas.

Os congestionamentos por causa da chuva fizeram com que aumentasse a procura por metrô e trens. Na Central do Brasil, houve dificuldade de comprar o bilhete de passagem e alguns usuários chegaram a pular as catracas de entrada.

Falta de energia e vias fechadas
A chuva também provocou problemas no abastecimento de energia. A Light informa que ruas de alguns bairros sofrem com falta de luz. Os bairros mais atingidos são Jacarepaguá, Santa Cruz, Tijuca, Ilha do Governador e Cosme Velho. A expectativa da Light é restabelecer a energia nas próximas horas.

O aeroporto Santos Dumont fechou para pousos e decolagens às 17 horas. Um vôo, vindo de São Paulo, teve de aterrissar no aeroporto Internacional Tom Jobim. Às 18h15, o Santos Dumont reabriu para pousos por instrumentos - quando o piloto precisa de ajuda de aparelhos para alinhar a aeronave com a pista.

A Ponte Rio-Niterói teve de ser interditada e o tráfego ficou interrompido por 13 minutos, no final da tarde, por conta da chuva forte e da pouca visibilidade. Houve engarrafamentos nos acessos à ponte. O trânsito ficou lento depois da liberação das pistas.

A estação meteorológica do Forte de Copacabana registrou 58,2 milímetros de chuva. Em Jacarepaguá, na zona oeste, choveu 52,8 milímetros. Isso corresponde, em média, a um terço do que é previsto para todo o mês de novembro.

De acordo com o a empresa Clima Tempo, a tempestade foi provocada pela passagem de frente fria pelo sudeste. "O sistema favoreceu a formação de nuvens carregadas, provocando chuvas em São Paulo, pela manhã, que foram seguindo pelo Médio Paraíba e Costa Verde e entraram pela zona oeste fluminense à tarde", disse o meteorologista André Madeira. A previsão é de tempo fechado até sexta-feira.

* Com informações da agências Estado e JB

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos