PF lança sistema de combate ao tráfico de drogas

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

A Polícia Federal lançou nesta terça-feira (18) um novo sistema para o controle e fiscalização de produtos químicos. Chamado de Siproquim (Sistema de Controle de Produtos Químicos), o software foi desenvolvido no Brasil e vai apoiar o combate ao tráfico de drogas no país.

Tarso condena desvio de conduta em ações da PF

Durante o evento, Tarso Genro condenou qualquer tipo de desvio de conduta que busque justificar ações de investigação em operações da Polícia Federal. A reação dele foi uma referência às suspeitas de desvios cometidos por policiais federais durante as apurações da Operação Satiagraha, como a utilização de escutas ambientais e telefônicas, além do trabalho de agentes da Abin


O sistema vai auxiliar no monitoramento das substâncias que podem ser usadas na fabricação de drogas e cobrirá toda a cadeia produtiva (fabricantes, transportadoras, empresas que comercializam o produto etc), por meio de cruzamento de dados e identificação de indícios de irregularidades.

Presente no evento, o ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou que a finalidade do novo sistema é combater não só o tráfico de drogas e o crime organizado mas também aumentar o rigor dentro da própria instituição. A fiscalização, de acordo com o ministro, será feita também por meio de equipes que visitarão fábricas e portos.

Todas as empresas que atuam no setor terão que se cadastrar. O sistema vem operando parcialmente desde fevereiro e, a partir deste mês, funcionará integralmente. Até agora, existem cerca de 20 mil empresas ativas no Siproquim. De acordo com a Lei nº 10.357 de 2001, produtos químicos passíveis de utilização na produção de drogas têm que ser controlados e fiscalizados.

Durante a cerimônia, o ministro informou ainda que o país irá assinar o primeiro termo de revisão de colaboração com a Bolívia no combate ao tráfico de drogas. Segundo ele, o cenário de venda e consumo de entorpecentes na América do Sul tem sido alvo de políticas de colaboração entre países e a estratégia tem "estreitado" as ações das quadrilhas.

"Vamos avançar rapidamente no sentido de aperfeiçoar a nossa colaboração - com a presença maior da Polícia Federal na Bolívia, se isso for necessário. Essa é a orientação que tiramos do governo."

Durante a cerimônia, Genro também comentou os polêmicos desdobramentos da Operação Satiagraha. O ministro negou uma possível crise dentro da PF por conta dos últimos episódios envolvendo o afastamento do delegado Protógenes Queiroz das investigações. "Não está havendo falta de controle, pelo contrário, todos os controles da Polícia Federal estão sendo aprimorados", rassaltou.

*Com informações da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos