Movimentos sociais defendem moradia em São Paulo

Maria Eugênia Castilho
Da Agência Brasil
Em São Paulo (SP)

Cerca de três mil pessoas de movimentos sociais que lutam pelo direito a moradia são esperadas hoje (24) para participar de uma manifestação que começou pela manhã, na praça da Sé, no centro da capital paulista. Os manifestantes protestam em frente à Bolsa de Valores de São Paulo, Bovespa, e devem ser recebidos por um dos diretores da entidade para reivindicar contra cortes orçamentários no setor da habitação.

De acordo com a Polícia Militar, aproximadamente 400 pessoas estão em frente à Bovespa. De lá, eles devem partir ainda em caminhada para a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) e para a Prefeitura de São Paulo.

A manifestação, chamada Jornada Nacional de Luta pela Reforma Urbana e pelo Direito a Cidade, começou em São Paulo e deve ocorrer durante toda a semana em diversos estados do país e no Distrito Federal. Um dos principais apelos é que sejam destinados todos os imóveis públicos ociosos para habitação de interesse social. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2006, o estado de São Paulo concentra o maior déficit habitacional do país, com cerca de 1,5 milhão de casas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos