Itajaí (SC) amanhece 90% tomada pela água; nível da maré preocupa voluntário

Guilherme Balza e Luiz Nunes
Do UOL Notícias
Em São Paulo (SP) e Florianópolis (SC)

Com 170 mil habitantes, a cidade litorânea de Itajaí (SC), a segunda maior do Vale do Itajaí, atrás apenas de Blumenau (SC), amanheceu nesta terça-feira (25) com 90% de sua extensão inundada. Em apenas um dos bairros - o Fazenda - a água não invadiu as casas. Pelo menos duas pessoas morreram - uma por afogamento e outra eletrocutada. Cerca de mil estão desabrigados e dois mil estão desalojados.

O principal hospital da região também sofreu prejuízos. Além de problemas sociais e estruturais, a força das águas pode trazer conseqüências econômicas. Não bastasse o comprometimento da malha viária, o porto de Itajaí, o principal de Santa Catarina e segundo maior do Brasil, não permite que navios atraquem desde sexta-feira (21).

Dos quatro berços do terminal, três estão totalmente danificados, segundo o prefeito Volnei Morastoni (PT). "O mais grave de tudo é que o cais está ruindo totalmente. As conseqüências são incalculáveis", lamenta.

Com as chuvas entre segunda-feira (24) e hoje, o Hospital Marieta Konder Bornhausen teve seu primeiro piso tomado pela enchente. O serviço de raio-x não está funcionando e houve comprometimento dos estoques de comida e água. Falta água em toda a cidade. "Todo o nosso abastecimento - captação e distribuição - está suspenso. Estamos com apenas três caminhões distribuindo água", explica Morastoni.

Devido à grande demanda por água potável, o prefeito pediu que quem pudesse ceder caminhões pipa ou mesmo o produto in natura fizesse contato com a prefeitura do município. A energia elétrica também foi desligada na maioria dos bairros

A altura das marés poderá definir nas próximas horas a situação do município, de acordo com o procurador do município e voluntário na Defesa Civil Municipal, Ronaldo Camargo Souza.

O nível Rio Itajaí já diminuiu na região de Blumenau, num trecho mais alto e anterior a Itajaí. O mesmo deve ocorrer nas proximidades de Itajaí, desde que a maré oceânica não suba excessivamente.

Morador de Blumenau (SC) flagra deslizamento de encosta


Marés
"Se a maré continuar baixa, o volume excedente de água do Rio Itajaí desaguará no mar. Agora, se a maré subir muito, o rio transbordará em Itajaí e a situação pode ficar ainda pior", alerta o procurador do município. Souza faz ainda um apelo para doação de alimentos, roupas, fraldas, entre outros. "Precisamos de donativos com urgência."

Segundo a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), a tendência é que haja aumento do nível das mares com a chegada da lua nova, na quinta-feira (27), o que atrapalharia que as correntes oriundas da chuva alcançassem o mar normalmente.

Lima diz que é normal a maré oscilar duas vezes por dia para cima e duas vezes para baixo. Em Itajaí, por exemplo, a maré teve picos mais altos nos últimos dias, e deve alcançar metragens maiores nos próximos dias.

"A maré ficou mais alta nos últimos dias também em razão do que chamamos de maré meteorológica, por causa do vento. Ela atrapalha o escoamento porque, cada vez que está alta, demora mais para o nível do rio ficar maior que o do mar", esclarece.

Para se ter uma idéia, quinta-feira (20) a maré variou entre 20 e 70 centímetros. Domingo, ficou entre 20 e 80 cm. Para esta quarta-feira, a previsão do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) é que a oscilação seja compreendida entre 10 cm e 1 metro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos