Blumenau tem 95% da população sem água; mortos chegam a 97 em Santa Catarina

Do UOL Notícias
Em São Paulo*

(texto atualizado às 13h06)

Apenas 5% da população de Blumenau tem acesso à água potável por conta das enchentes, informa o Diário Catarinense. As chuvas que atingem Santa Catarina desde a semana passada já contabilizam 97 mortes. Continuam as buscas por 19 pessoas desaparecidas. Na manhã desta quinta-feira (27), o nível da água baixou em várias áreas inundadas, permitindo às equipes de resgate acesso a pontos isolados.

Ao todo, são 78.707 desalojados e desabrigados, sendo 27.410 desabrigados e 51.297 desalojados, segundo a Defesa Civil do Estado. A população afetada chega a 1,5 milhão. Cerca de 64 mil imóveis estão sem energia elétrica. Entre os mortos, oito são crianças com menos de 10 anos.

O governo federal editou uma medida provisória que destina R$ 1,6 bilhão para os Estados atingidos por enchentes. Os recursos serão destinados para os Estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. Lula sobrevoou o Vale do Itajaí e o litoral de Santa Catarina, acompanhado do ministro da Defesa, Nelson Jobim, e do governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira (PMDB).

Você está em alguma região afetada pelas chuvas? Conte-nos

Envie fotos das regiões atingidas pelas chuvas em Santa Catarina

Envie vídeos das chuvas em Santa Catarina (publique com a tag "chuvas")

A secretaria Estadual de Infra-Estrutra de Santa Catarina já divulgou que serão necessários cerca de R$ 250 milhões para recuperar os estragos causados pelas chuvas no setor de infra-estrutura do Estado, como, por exemplo, portos e estradas.

Pela manhã, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou medidas para socorrer os atingidos pelas chuvas em Santa Catarina. O ministério disponibilizará R$ 100 milhões para medidas preventivas contra doenças endêmicas relacionadas a enchentes - hepatite e leptospirose, por exemplo -, 17 toneladas de medicamentos para atender uma demanda de 90 mil pessoas por um período de três meses e um hospital de campanha - em local ainda não definido - para atuar como centro de triagem.

O desastre repercutiu na imprensa internacional. O Washington Post (EUA) cita os saques ocorridos no Estado, o Fairplay (Reino Unido) avalia os danos provocados pela chuva. Veículos como Hindustan Times (Índia), OhmyNews International (Coréia do Sul), Xinhua (China) e Al Jazira (Qatar) também publicaram notícias sobre as chuvas.

Segundo levantamento do site Contas Abertas, a União gastou apenas 26% das verbas destinadas ao programa de prevenção e preparação para emergências e desastres com prevenção. O governo federal repassou, em 2008, R$ 2,4 milhões para serem usados em obras preventivas, como contenção de encostas e canalização de córregos, para Santa Catarina, enquanto mais de R$ 7,4 milhões, por exemplo, foram encaminhados por meio do programa de "resposta aos desastres" para o Estado, ou seja, o triplo de recursos para remediar, e não prevenir (leia íntegra do levantamento).







Situação dos municípios
A cidade que concentra mais mortes é Ilhota, com 29 casos, em seguida está Blumenau, com 20 mortes. Gaspar contabiliza 15 vítimas; Jaraguá do Sul, 13; Luis Alves, cinco; Rodeio, quatro; Rancho Queimado, Benedito Novo e Itajaí, duas mortes cada; e Brusque, Pomerode, Bom Jardim da Serra, São Pedro de Alcântara e Florianópolis têm uma morte cada.

A Defesa Civil Estadual de Santa Catarina anunciou na manhã desta quinta-feira que as águas das chuvas baixaram e as equipes de resgate conseguiram acesso a todos os municípios que estavam isolados. O governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), decretou estado de calamidade pública em 12 municípios: Blumenau, Gaspar, Rio dos Cedros, Nova Trento, Camboriú, Benedito Novo, Pomerode, Luis Alves, Itajaí, Rodeio, Brusque e Itapoá.


Estragos
O prefeito de Blumenau, uma das cidades mais atingidas, afirmou que irá levar comida e mantimentos de helicóptero para as vítimas das enchentes. Segundo a Defesa Civil, mais de 18 mil residências estão danificadas e 150 mil pessoas estão sem energia elétrica. 4.764 pessoas estão sendo atendidas em 62 abrigos. De acordo com a prefeitura, o município já distribuiu 25 toneladas de alimentos arrecadados.

O Exército deslocou 500 militares para prestar socorro às vítimas das enchentes em Blumenau. Um deslizamento de terra no começo da manhã de quarta-feira atrapalhou os trabalhos de reparo na rede elétrica.

Cerca de 400 turistas estavam ilhados em um parque aquático no município de Gaspar - que conta 2.500 pessoas desabrigadas. A recomendação do Exército é de que as pessoas evitem sair às ruas. Uma pessoa também morreu em Guaratuba, cidade do Paraná.

Confira a situação de todos os municípios



Prejuízos econômicos
Além das mortes e das milhares de pessoas desabrigadas, as chuvas também trouxeram prejuízos econômicos ao Estado. O setor de turismo e transporte já foram afetados. O porto de Itajaí, o maior do Estado, está fechado desde a última quinta-feira (20).

Com as interdições o acesso a Balneário Camboriú, um dos principais destinos turísticos do Estado, já ficou prejudicando, gerando prejuízo principalmente na rede hoteleira.

Moradores saquearam supermercados e residências e a polícia teve que reforçar a segurança nas cidades mais afetadas pela chuva.

Doações
Cestas básicas, colchões, cobertores e kits de higiene estão sendo entregues às famílias atingidas pela chuva. A Defesa Civil distribui alimentos, água potável e medicamentos. Em Florianópolis, doações podem ser feitas no Portal do Turismo, Assembléia Legislativa e Procon. No interior do Estado, os produtos devem ser encaminhados aos abrigos, Defesa Civil e prefeituras. O governo pede prioridade à doação de água potável para as cidades atingidas, como Itajaí, onde a falta de água é crítica.

A Cruz Vermelha Brasileira e a Comdec (Coordenadoria Municipal da Defesa Civil-SP) também anunciaram a criação de postos para arrecadar doações para as vítimas das chuvas que atingem Santa Catarina. A arrecadação vai funcionar 24 horas na sede da Comdec, na rua Afonso Pena, 130, no bairro Bom Retiro, e na sede da Cruz Vermelha Brasileira, na avenida Moreira Guimarães, 699, no bairro Saúde. As defesas civis das subprefeituras receberão doações em horário comercial

A recomendação é de que produtos de limpeza não sejam misturados com alimentos e roupa. Os alimentos devem estar dentro da validade, de preferência não perecíveis e com a embalagem em boas condições.

Para quem deseja ajudar as vítimas com doações em dinheiro, a Defesa Civil disponibilizou três contas correntes: no Banco do Brasil, a agência é 3582-3, conta corrente 80.000-7; no Besc, agência 068-0, conta corrente 80.000-0; e no Bradesco S/A - 237, agência 0348-4, conta corrente 160.000-1. O nome da pessoa jurídica é Fundo Estadual da Defesa Civil, CNPJ - 04.426.883/0001-57.

Chuva recomeça em Santa Catarina
e traz risco de novos deslizamentos

Sem abastecimento de gás
As chuvas também causaram desabastecimento de gás natural no Estado: houve redução de 72% devido a três acidentes em Gaspar, Blumenau e São Pedro de Alcântara.

Com as interrupções, o fornecimento ao Rio Grande do Sul também está prejudicado desde a tarde de segunda-feira. Apenas 1% do volume disponibilizado normalmente pela Sulgás (companhia responsável pelo abastecimento comercial em todo o Estado) está chegando à população. Segundo informações da empresa, só estão recebendo o produto hospitais e alguns estabelecimentos comerciais.

Em Santa Catarina, apenas estão recebendo o produto os municípios da região norte. A ruptura mais grave aconteceu no distrito de Belchior, em Blumenau, no gasoduto Brasil-Bolívia (Gasbol). O conserto deve levar pelo menos 20 dias em razão das dificuldades de acesso ao local. Não há estradas e será necessário construir um desvio de 300 metros na rede, pois o morro em que a estrutura passava não oferece segurança.

*Com agências Estado e Brasil e Folha Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos