Lula chega a Santa Catarina e visita desabrigados em Blumenau

Luiz Nunes
Especial para o UOL Notícias
Em Florianópolis (SC)

O presidente Lula garantiu que não vão faltar recursos para socorrer as vítimas de deslizamentos e alagamentos em Santa Catarina. Ele faz nesta sexta-feira (12) a segunda visita ao Estado em 20 dias.

Em Blumenau, Lula esteve com cerca de 600 pessoas que estão abrigadas em um colégio. No local, conversou com a mãe da primeira vítima registrada da tragédia. O presidente disse que já ficou em abrigos quando sofreu com enchentes na infância, na periferia de São Paulo. "É necessário ter solidariedade para com jovens e crianças que estão fora de suas casas, para terem uma forma mais confortável de passar o Natal e o Ano Novo", discursou, rapidamente.

Mais SC

Déficit de moradias em Blumenau deve ser sanado em um ano, diz prefeito


Lula também falou da necessidade de se restaurar parte da malha viária do Estado que foi danificada pelas fortes chuvas. Segundo ele, as melhoras estruturais visam não comprometer a economia - com o escoamento da produção - e o turismo, evitando mais cancelamentos de reservas na rede hoteleira.

Depois do encontro com o presidente, Virgínia Pereira da Silva, mãe da pequena Luana, de três anos, a primeira das 126 vítimas a ser confirmada, disse que não quer mais ter filhos, pois não há como ocupar o espaço deixado pela perda da menina. "Eu me apeguei mais aos meus dois filhos e à ajuda de amigos e parentes para suportar. Ela era um anjinho tão amado, cativava todo mundo", lamentou, sobre a filha.

Lula chegou a Blumenau por volta das 15h30, depois de sobrevoar Gaspar, Ilhota e Luiz Alves. Antes, o presidente pousou no aeroporto de Navegantes, às 13h45. Ainda no terminal, conversou com prefeitos de municípios afetados pela chuva.

O presidente está acompanhado dos ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff, da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, dos Transportes, Alfredo Nascimento, da Saúde, José Gomes Temporão, da Secretaria de Portos, Pedro Brito, e da Pesca, Altemir Gregolin.

Saldo de vítimas
De acordo com o último balanço da Defesa Civil do Estado, o número de mortos chega a 126. Vinte e sete pessoas continuam desaparecidas: seis delas em Gaspar e 21 em Ilhota. O número de desalojados e desabrigados é 33.479, sendo 6.243 desabrigados e 27.236 desalojados.

Veja a situação de cada município (para mais informações, passe o mouse sobre a cidade)



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos