PF desmonta quadrilha gaúcha que fraudava cartões de crédito e roubou R$ 3 milhões

Flávio Ilha
Especial para o UOL Notícias
Em Porto Alegre (RS)

A Polícia Federal do Rio Grande do Sul prendeu na manhã desta terça-feira (16) 25 pessoas suspeitas de integrarem uma quadrilha que fraudava cartões de crédito no Estado e desviou cerca de R$ 3 milhões. A Operação Gemini foi deflagrada na capital, Porto Alegre, e mais seis cidades da região Metropolitana - Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Gravataí, São Leopoldo e Viamão. Além disso, foram efetuadas prisões também na cidade de Cerro Largo, na região das Missões. Seis dos envolvidos já estavam presos por participação em outros crimes.

A especialidade do grupo era assaltar carteiros e motoboys que faziam entregas de cartões de crédito e, eventualmente, de talões de cheque. As investigações levaram oito meses - começaram em abril deste ano, no desdobramento de outra operação, contra uma quadrilha que praticava crimes pela internet e furtava senhas bancárias.

Os suspeitos desbloqueavam os cartões após realizar pesquisas em sistemas de informações, como Consultas Integradas, SPC e Serasa. Eles também entravam em contato com os call centers das administradoras dos cartões munidos dos dados dos proprietários furtados nas ações criminosas.

A quadrilha agia realizando compras, principalmente de eletrodomésticos e de eletroeletrônicos. Os produtos eram depois vendidos a receptadores pela metade do valor da nota fiscal. A PF informou que, em alguns casos, os suspeitos se faziam passar pelos titulares dos cartões de créditos.

A Polícia também investiga a participação de empresários nas fraudes. Pelo esquema, comerciantes cediam as máquinas para que a quadrilha utilizasse os cartões. Os lojistas, segundo informou a PF, ganhavam metade do valor das transações nas compras simuladas.

Os suspeitos poderão ser indiciados por furto qualificado, roubo qualificado, estelionato, receptação, falsificação de documentos públicos e formação de quadrilha. Além dos mandados de prisão, foram cumpridos também 22 mandados de busca e apreensão.

Na Operação Gemini, foram apreendidos terminais eletrônicos para cartões de crédito (TEFs), documentos falsos, carimbos fraudados de cartório, talões de cheques, cartões de crédito, documentos de identidade, uma arma com numeração raspada e R$ 2.950 em notas falsas de R$ 10. Os presos seriam encaminhados ao Presídio Central de Porto Alegre e ao Presídio Feminino Madre Pelletier.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos