Lula diz que Chico Mendes fez a diferença na defesa da preservação da floresta

Amanda Cieglinski
Da Agência Brasil
Em Brasília

No dia em que a morte do líder sindical Chico Mendes completa 20 anos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva lembrou hoje (22), em seu programa semanal de rádio Café com o Presidente, que o seringueiro "fez a diferença na defesa da dignidade da vida e da preservação da floresta".

Lula afirmou que conheceu Chico Mendes em 1980 e teve uma forte relação política com o líder. "Ele defendia não a floresta por defender a floresta. O Chico defendia era um jeito moderno do povo que mora na floresta sobreviver, explorando adeqüadamente as riquezas produzidas pela natureza. Quando ele foi assassinado é que o Brasil tomou consciência de que tinha uma liderança extremamente importante, anônima", avaliou .

Para Lula, a grandeza do trabalho de Chico Mendes só foi reconhecida após o seu assassinato, em 22 de dezembro de 1988, pelo fazendeiro Darly Alves, com um tiro de espingarda. "O Chico Mendes passou a ser compreendido pela sociedade brasileira depois que ele ganhou um prêmio na ONU [Organização das Nações Unidas]. Porque, até então, era tratado aqui como se fosse uma figura baderneira, ou seja, um grevista que atrapalhava que os empresários derrubassem a floresta".

O presidente acredita que aos poucos o país começa a valorizar essas lideranças. "Tem muitos Chico Mendes espalhados pelo Brasil afora, nas mais diferentes áreas. E eu acho que estas pessoas precisam ser preservadas, cuidadas, para que estas pessoas tenham valor mesmo para o país. E eu acho que o Chico Mendes merece ser lembrado aqui, merece ser lembrado no mundo", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos