Preso foge de dentro de hospital em Sergipe

Paulo Rolemberg
Especial paea o UOL Notícias
Em Aracaju (SE)

O empresário sergipano Floro Calheiros, considerado um dos presos mais perigosos de Sergipe, fugiu na noite deste domingo (21), de um hospital particular em Aracaju onde se encontrava internado desde a última sexta-feira.

Segundo a Polícia Militar, três homens entraram na unidade hospitalar e se dirigiram até o quarto onde se encontrava o fugitivo, na sala de estar eles renderam dois agentes do Grupo de Operações Penitenciárias Especiais.

Os dois agentes foram amordaçados e trancados em outra sala, enquanto isso Calheiros, armado com uma pistola, rendia o outro agente que encontrava-se em sua companhia. As armas dos agentes - sem as munições - foram deixadas no local. Para fugir, o prisioneiro colocou uma peruca e um jaleco e saiu pela lavanderia do hospital. Um carro já o esperava do lado de fora.

A polícia tomou conhecimento da fuga cerca de uma hora depois. Toda a ação foi registrada pelas câmeras de segurança do hospital que gravam os corredores de entrada e saída do prédio.

Floro Calheiros estava preso na penitenciária de São Cristóvão e foi internado sucessivamente em hospitais da rede pública com sintomas de depressão aguda e gastrite. A defesa do empresário solicitou na semana passada que ele fosse internado em um hospital particular, mas teve o pedido negado pela juíza Iolanda Guimarães, que entrou de férias. A ordem para o internamento foi dada pela juíza de Execuções Criminais, Fátima Barros.

Esta é a segunda vez que Calheiros foge da polícia sergipana. Em maio de 2003 ele foi preso na cidade baiana de Teixeira de Freitas. Foi trazido para Aracaju e levado à 1ª Delegacia Metropolitana, de onde fugiu no dia 2 de julho do mesmo ano. Passou quase cinco anos foragido, até ser localizado pela polícia na cidade de Gurupi, no Tocantins, em 19 de janeiro deste ano. Onze dias depois, foi levado a Salvador, onde ficou sob a custódia da Polícia Federal. Depois foi transferido para uma penitenciária em Sergipe, onde se encontrava até a fuga de ontem.

Condenação
Fontes ouvidas pelo UOL afirmaram que ocorreram falhas graves na segurança do preso. Os três homens que vieram resgatá-lo passaram pela recepção do hospital sem serem incomodados. Não existia nenhuma viatura policial no local.

Calheiros responde pela morte do agiota João Vieira da Mota Neto, "Motinha", no banheiro de um bar em Aracaju no dia 9 de janeiro de 1999. Ele também é acusado de participar da morte do deputado Joaldo Barbosa, no dia 27 de janeiro de 2003, na casa do parlamentar. Pesa ainda contra o empresário a acusação de ter mandado matar o empresário e ex-deputado estadual Maurício Cotrim, em 14 de setembro do ano passado, na cidade de Itamaraju, sul da Bahia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos