Estragos das chuvas ainda prejudicam estradas de MG; 50 cidades decretam emergência

Rayder Bragon
Especial para o UOL Notícias
Em Belo Horizonte (MG)

Na esteira dos estragos causados pelos temporais da semana passada em quase todo o Estado de Minas Gerais, as cidades que decretaram situação de emergência passaram de 49 para 50 e o número de moradores desalojados, ou seja, que estão abrigados em casa de parentes ou vizinhos, cresceu 67,7%, passando de 27.832 para 46.683 pessoas.

Carangola, na zona da mata, saiu da condição de cidade que relatou danos com a chuva para a de municípios em situação de emergência. Até o momento, 91 localidades sofreram diversos prejuízos com os temporais em Minas, segundo relatório divulgado pela Defesa Civil do Estado nesta terça-feira (23).

Desde setembro, início da temporada de chuvas, 13 pessoas morreram e 290 ficaram feridas. O órgão registra quase 207 mil pessoas afetadas pelas chuvas, além de 186 casas e 30 pontes destruídas. O número de residências que sofreram avarias é de 18.804.

Estradas federais
Quem vai utilizar as estradas de Minas Gerais durante as festas de fim de ano deverá redobrar a atenção por causa de estragos provocados pelos temporais da última semana e a má conservação de diversas rodovias no Estado.

Segundo as polícias rodoviárias federal e estadual e o DER-MG (Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais), existem locais que estão com trânsito interrompido por causa de pontes avariadas, quedas de barreiras, além de buracos e alagamento das vias.

Minas Gerais é o sétimo colocado em recursos para prevenção

Por meio do programa de prevenção e preparação para emergências e desastres, tocado pelo Ministério da Integração Nacional, foram desembolsados pouco mais de R$ 3,8 milhões este ano em projetos de contenção de encostas e canalização de rios, por exemplo. Enquanto isso, por meio do programa de "resposta aos desastres", que destina recursos depois da ocorrência dos problemas, Minas Gerais recebeu cerca de R$ 31,5 milhões, ou seja, oito vezes mais recursos para remediar o problema corriqueiro, ao invés de preveni-lo


Os órgãos informam que os locais interditados ou com tráfego comprometido estão sinalizados com opções de desvio.

Na BR-494, entre Carmo da Mata e Oliveira, a cabeceira de uma ponte veio abaixo e uma cratera de 7 metros impede o tráfego. O desvio feito pela cidade Cláudio aumenta o percurso em 60 km, informou a PRE (Polícia Rodoviária Estadual), que é responsável pelo trecho, apesar de ser uma rodovia federal.

As principais interdições listadas pelo DER incluem o bloqueio da ponte no entroncamento para as cidades de Curvelo e Montes Claros (BRs 259 e 135). A opção para o motorista seguir viagem é contornar a cidade de Curvelo, informa o órgão.

O acesso à cidade de Santo Antônio do Grama (MG-329) está fechado por causa de uma ponte submersa. Segundo o DER, o motorista deverá fazer desvio pela BR-262.

Já na BR-120, km 585, no trecho entre Ponte Nova, Rio Doce e Dom Silvério, o trânsito está bloqueado em razão de alagamento da pista. A opção é entrar na cidade de Dom Silvério, seguir para Alvinópolis e pegar a BR-262.

Houve queda de barreiras em diversos pontos da BR-482, e entre as cidades de Viçosa e Porto Firme, o trânsito foi interrompido no km 185. A opção é pegar desvio pela cidade de Brás Pires. Ainda na BR-482, entre as cidades de Porto Firme e Piranga, não há como passar com veículos por causa de quedas de barreiras e erosão de aterro. O tráfego foi interrompido no km 216 e a alternativa é ir por desvio nas cidades de Viçosa, Divinésia, Lamim e Itaverava para chegar à cidade de Piranga.

Rodovias Estaduais
O DER listou ainda outros pontos de rodovias estaduais nos quais o tráfego de veículos está impedido. Na MG-050, km 52, entre Betim e Juatuba, a ponte sobre o rio Paraopeba está interditada por causa de alagamento e o motorista deverá seguir por Betim.

A entrada principal para a cidade de Belo Vale está bloqueada em razão de as chuvas terem destruído o asfalto na BR-040, km-7,8.

No anel rodoviário da cidade de Ponte Nova, no km 12, onde existe uma ponte, que está submersa, ocorre a paralisação do tráfego. Não existe opção de desvio.

O DER explica que, em alguns casos, a espera pela baixa das águas é a solução para a liberação das pistas. Em outros, o órgão diz estar com equipes trabalhando para a desobstrução das vias ou construção de desvios.

O motorista pode acessar o site do DER para saber quais os pontos mais críticos no Estado.

Segundo o DER, os temporais foram responsáveis por grande parte dos estragos nas rodovias do Estado. O órgão não informou, em nenhum dos casos de interdição, quantos quilômetros os desvios acrescentarão à viagem.

Policiais nas estradas
A PRF vai fiscalizar as estradas do Estado durante o Natal e de Ano novo com cerca de 900 policiais, 36 radares móveis e 46 bafômetros.

Segundo Mateus Horta, do setor de comunicação da PRF, os trechos que merecem atenção redobrada dos motoristas estão na BR-381, que está com pavimentação ruim. O motorista deverá ter cautela em razão do grande número de curvas e da previsão do retorno das chuvas após o dia 26 deste mês.

"Existem os paredões de pedra de um lado e os barranco do outro, então fica mais perigoso ainda com as chuvas", resumiu o patrulheiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos