Defesa Civil de MG reitera alerta para novos temporais

Rayder Bragon
Especial para o UOL
Em Belo Horizonte

Apesar de nenhuma prefeitura de Minas Gerais ter relatado ocorrência de eventos relacionados com chuvas nas últimas 24 horas, a Defesa Civil do Estado reiterou alerta nesta quinta-feira (25) para a possibilidade de novos temporais em regiões já castigadas pelas águas da semana passada.

"As chuvas podem ser fortes e acompanhadas de descargas atmosféricas. Há possibilidade de volumes significativos de chuvas nas regiões Oeste, Sul e parte da Zona da Mata", diz comunicado emitido pelo órgão.

As chuvas em Minas, desde o mês de setembro, causaram a morte de 13 pessoas, feriram outras 290 e fizeram com que 53 cidades declarassem situação de emergência, de um total de 92 municípios que relataram danos sofridos.

Ao todo, 282 mil pessoas foram afetadas de algum a forma pelos temporais.

Segundo o órgão, novos temporais elevam a chance de deslizamentos em virtude de os terrenos ainda estarem saturados. Até o momento, 288 casas foram destruídas e 20.783 sofreram danos.

A defesa Civil e o Corpo de Bombeiros estão com equipes em estado de alerta para eventuais emergências. Elas terão o auxílio de helicópteros das polícias Civil e Militar, além de aeronaves da própria corporação, que empenhou 1.400 homens, segundo informou o comandante operacional dos Bombeiros, coronel Celso Borges.

O Servas (Serviço Voluntário de Assistência Social) disse ter enviado produtos de higiene, roupas de cama, calçados, roupas e brinquedos para as comunidades mais atingidas pelas chuvas.

A Secretaria de Estado de Saúde começou nesta segunda-feira (22) a distribuir três milhões de cartilhas nas cidades com detalhamentos à população sobre a maneira correta de manusear alimentos e sobre os cuidados necessários com o consumo de água em cidades atingidas pelas inundações.

As cartilhas contêm orientações de combate a doenças como a leptospirose, hepatite, dengue. A distribuição começou no Centro-Oeste e Zona da Mata, regiões mais atingidas pelas chuvas na última semana.

A secretaria informou ainda ter enviado lotes de remédios como antibióticos e antitérmicos. As cartilhas e os remédios estão sendo levados às localidades por equipes da defesa civil.

Medidas mitigadoras
Nesta terça-feira (23), o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), anunciou medidas para tentar diminuir os prejuízos de moradores e empresas das regiões afetadas pelas chuvas da semana passada.

Ele determinou a prorrogação por 60 dias do pagamento de contas de água e luz de moradores e empresas das cidades que declararam situação de emergência e que são atendidas pela Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) e pela Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais). Não haverá corte de energia elétrica em caso de atraso no pagamento, segundo o governo estadual.

Além da extensão do prazo, o governador anunciou linha de crédito para socorrer as empresas dessas localidades que tiverem danos causados pelos temporais. Os empréstimos serão a partir de R$5 mil e com teto de R$180 mil. O prazo para ressarcimento do erário será de três anos, com juros de 6% ao ano. As empresas (micro, pequenas e médias, inclusive cooperativas) deverão solicitar ao BDMG (Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais) até o dia 30 de abril de 2009. Segundo Aécio, o aporte primário será de R$30 milhões, podendo chegar a R$50 milhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos