Meteorologia prevê chuvas intensas nos próximos dias em MG

Rayder Bragon
Especial para o UOL
Em Belo Horizonte

Em virtude do choque de ventos provenientes da região Amazônica contra os que vêm do Oceano Atlântico, existe a possibilidade de chuvas intensas para os próximos 4 dias em regiões do Estado de Minas Gerais, onde a temporada das águas se iniciou em setembro deste ano e deixou quase 6 mil pessoas desabrigadas e 56 mil desalojadas, além de ter causado a morte de 13 pessoas e ferimentos em 290 vítimas.

Até o momento, 53 municípios decretaram situação de emergência, de um total de 92 cidades que relataram danos derivados dos temporais.

Segundo o meteorologista Ruibran dos Reis, do instituto MG Tempo/Cemig/PUC Minas, por causa do fenômeno meteorológico proveniente da região Amazônica (conhecido como Zona de Convergência do Atlântico Sul), há a formação de um grande corredor de umidade que vai do Norte do país ao litoral da Região Sudeste.

Além disso, existe uma frente fria, vinda do Sul do Brasil, atuando em Minas desde o dia 24 deste mês.

No Estado, há previsão de chuva intensa para as Regiões Centro-Sul, Oeste, Noroeste e Zona da Mata, além de parte do Triângulo Mineiro. O serviço meteorológico aponta a possibilidade de uma pequena estiagem durante o Ano-Novo.

Em Minas, a Prefeitura de Caeté, região metropolitana de Belo Horizonte, informou à Defesa Civil do Estado que um temporal na madrugada desta quinta-feira (25) desalojou 30 moradores de bairro da cidade, além de provocar a destruição de 3 pontes. O prefeito irá se reunir com o secretariado nesta sexta-feira (26) para discutir a possibilidade de declarar situação de emergência.

A Defesa Civil Estadual disse ter enviado ao município cestas básicas, colchões e lonas para cobrir encostas. A sexta-feira começou com chuva moderada em Belo Horizonte e na Região Metropolitana.

Devido ao grande volume de chuvas da semana passada, a preocupação da defesa civil da capital mineira é com terrenos de encostas que estão saturados e podem deslizar. Somente na semana passada, o órgão recebeu cerca de mil chamadas para vistoria em casa localizada em áreas de risco.

Segundo informação da assessoria, 14 famílias foram retiradas de locais inseguros e acolhidas no abrigo municipal Granja de Freitas, onde estão, ao todo, 34 famílias. A defesa civil da cidade está em alerta para o aumento do volume de chuva previsto a partir deste sábado (27).

O Estado-Maior emergencial do Corpo de Bombeiros, grupo criado para auxiliar prefeituras em caso de situação de emergência, informou que cerca de 1.400 homens estão de prontidão no Estado.

Segundo o tenente-coronel Jaime de Paula, até o momento, foram deslocadas guarnições em caráter preventivo para as cidades de Pouso Alegre (Sul de Minas), Muriáe, Cataguases e Ponte Nova (localizadas na Região da Zona da Mata), além da cidade de Unaí (Noroeste de Minas). As equipes irão auxiliar em trabalhos preventivos, principalmente orientando as famílias ribeirinhas (constroem suas casas às margens dos rios).

Segundo ele, 2 helicópteros dos bombeiros poderão ser utilizados em caso de emergência.

A Defesa Civil do Estado garantiu tem 12 equipes para auxiliar as defesas civis municipais em caso de urgência, além de ter reforçado o estoque de material emergencial, como cobertores, lonas, água potável e cestas básicas. O órgão disse ter o auxílio, em caso de necessidade, de aeronaves das polícias Civil e Militar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos