Chuva e imprudência já deixaram 49 mortos nas estradas federais em Minas Gerais

Rayder Bragon
Especial para o UOL
Em Belo Horizonte

A chuva e o excesso de veículos, aliados à imprudência de motoristas, são apontados pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) como causa da maioria das 49 mortes nas estradas federais que passam pelo Estado de Minas Gerais, desde o início da operação de fim de ano, no dia 20, até este sábado (27).

No acidente mais grave até o momento, cinco ocupantes de um Renault Clio, com placa da cidade de Barrinha, interior de São Paulo, morreram na madrugada deste sábado em decorrência de colisão frontal contra um caminhão, na BR-365, próximo à cidade de Buritizeiros, Região Norte do Estado. Três dos mortos eram crianças e, segundo informação preliminar de patrulheiros, o motorista cochilou ao volante.

Outro fator que pode estar contribuindo para o elevado número de mortes é o desconhecimento do traçado de rodovias mineiras por condutores de outros Estados. Minas tem a maior malha rodoviária federal do país.

"Muitos motoristas de outros Estados estão se acidentando em Minas por não conhecerem, talvez, as rodovias por onde estão trafegando, por não planejarem direito as suas viagens. Os acidentes mais graves até o momento foram com dois veículos de São Paulo", disse o inspetor Aristides Júnior, chefe de comunicação social da PRF em Minas.

Com 900 homens nas rodovias federais do Estado, a corporação vai estender a operação de fim de ano até o dia 4 de janeiro de 2009. Anteriormente, ela era dividida em dois períodos, uma para o Natal e outra para o Ano-Novo. Assim, o inspetor não aconselha a fazer um paralelo entre os números de vítimas deste ano com os de 2007. Ele afirma que vai estudar a maneira de a comparação ser feita, já que há distinção entre as datas.

Erro Humano
O inspetor Júnior, aponta ainda a falha humana como causa de 80% dos acidentes registrados no Estado. "No nosso cotidiano, 80% dos casos que nós atendemos ocorrem por erro humano. Essa estatística, infelizmente, não muda, sejam elas velocidade incompatível com a rodovia, falta de atenção, ultrapassagens proibidas. O erro humano encabeça a estatística de uma forma assustadora", disse.

Ele ainda ressalta que, por causa das chuvas em quase todas as regiões do Estado, a maioria das rodovias representa perigo ao motorista.

"Com chuva, todas as rodovias estão perigosas. Ela não permite que você erre. Alguns acidentes estão sendo registrados em estradas que tradicionalmente não eram violentas. Os acidentes estão ocorrendo de uma forma bem diluída no Estado, mas os motoristas devem ter atenção na BR- 381, para quem vem de São Paulo, está ocorrendo muita aquaplanagem (o pneu perde contato com o asfalto por causa da água empoçada) e na mesma BR-381, sentido Belo Horizonte/Espírito Santo, por causa do excesso de curvas", explicou.

Ele aconselha os motoristas a não viajarem à noite, respeitarem os limites de velocidades e, sob chuva intensa, que procurem locais seguros para parar até haver a estiagem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos