Campanha tenta sensibilizar sociedade para dar empregos a ex-presos

Da Agência Brasil

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e o STF (Supremo Tribunal Federal) começam, a partir de hoje (29), uma campanha em redes de rádio e televisão para sensibilizar a sociedade sobre a necessidade de empregar presos que já cumpriram a pena. Serão dois filmetes e um spot de rádio de 30 segundos que vão tratar sobre preconceito e incentivar a solidariedade com quem está voltando ao convívio social.

Além da campanha institucional, o projeto Começar de Novo também vai promover mutirões do Judiciário em todo o país para avaliar a situação de presos e libertar os que já cumpriram as penas. Além disso, serão realizados convênios com entidades como Sesi e Senai para capaxcitar os presos.

O STF já assinou um acordo com o governo do Distrito Federal para empregar, por até um ano, presos em regime semi-aberto, condicional ou domiciliar. Serão 40 pessoas que trabalharão na parte administrativa do tribunal de seis a oito horas por dia, ganhando salários que variam de R$ 550 a R$ 650 por mês, além de vale transporte e auxílio-alimentação.

O CNJ também vai criar o projeto Bolsa de Vagas, por meio do qual vai registrar as ofertas de empresas que queiram oferecer oportunidade de emprego para os reeducando do sistema prisional e encaminhar as informações para as Varas de Execução Criminal dos Estados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos