Mortes no Natal triplicam nas rodovias federais do Rio Grande do Sul

Flávio Ilha
Especial para o UOL Notícias
Em Porto Alegre (RS)

O número de mortes nas rodovias federais do Rio Grande do Sul no feriado de Natal triplicou este ano em relação a 2007. Entre os dias 24 e 28 de dezembro, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou nove mortes, contra três no mesmo período do ano passado. O número de acidentes também se multiplicou: em 2007 foram 154, contra 232 deste ano.

Acidentes e mortes

Rodovias estaduais 2005 2006 2007
Mortes 7 5 3
Feridos 109 109 114
Acidentes 133 118 149
Rodovias federais
Mortes - 10 3
Feridos - 155 128
Acidentes - 178 154
Considerando as rodovias federais e estaduais, o número de mortes mais que dobrou de um ano para outro no Rio Grande do Sul. Em 2007, as policiais federal e estadual registraram seis óbitos nas estadas gaúchas; neste feriadão, o número subiu para 14. "A atenção dos motoristas diminuiu muito. As pessoas continuam desrespeitando as leis de trânsito", lamentou o policial rodoviário Jorge Nunes, do Núcleo de Comunicação Social da 9ª Superintendência da PRF.

Segundo ele, uma das razões para o aumento no número de mortes foi a extensão do feriado, que caiu numa quinta-feira. Como as estradas receberam mais veículos num período de dias maior, não houve o que os especialistas chamam de concentração. "Com as rodovias mais livres, a tendência do motorista é aumentar a velocidade", avalia o engenheiro Ildo Mário Szinvelski, do Conselho Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul. Dessa forma, os acidentes tendem a se tornar mais graves.

Pelos cálculos da PRF, cerca de 110 mil veículos deixaram Porto Alegre entre a 0h do dia 23 de dezembro e as 18h do dia 24. Os 700 agentes rodoviários federais realizaram 2,4 mil autuações, sem contar as multas por excesso de velocidade registradas pelos radares. A maior causa de acidentes, segundo a PRF, foram as ultrapassagens irregulares.

Mortes no Rio de Janeiro

O número de mortes em conseqüência de acidentes nas rodovias federais que cortam o Estado do Rio de Janeiro durante o período de Natal aumentou aproximadamente 200% em comparação com o mesmo período do ano passado

Nas estradas estaduais, a curva descendente no número de mortes foi invertida pela primeira vez desde 2005. Os óbitos passaram de três no ano passado para cinco neste Natal, segundo o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM). "Vamos apertar a fiscalização para não repetirmos este número no Ano Novo", diz Paulo Renato Rodrigues, do CRBM.

No feriado de Natal, a Brigada Militar recolheu 34 carteiras de habilitação de motoristas que estavam em situação de embriaguez. Metade delas de condutores que dirigiam no Litoral do Estado. No ano passado foram apenas duas apreensões. "A lei seca fez com que evitássemos muitos acidentes, mas mesmo assim tivemos aumento no número de mortes", lamenta Rodrigues.

As estatísticas negativas desafiam até mesmo a fiscalização rigorosa. Nas rodovias federais, mais de 25 mil veículos foram fiscalizados em quatro dias de operação; nas rodovias estaduais, foram mais de 20 mil.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos