Prefeitura de Belo Horizonte quer liberação de FGTS a famílias atingidas pelas chuvas

Rayder Bragon
Especial para o UOL
Em Belo Horizonte

A Prefeitura de Belo Horizonte vai tentar junto ao governo federal a liberação do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) às pessoas atingidas pelo transbordamento do Rio Arrudas na passagem do Ano Novo. As águas do rio subiram dois metros acima do nível da rua, causando a morte de três pessoas, entre elas uma criança de 3 anos, além de ter deixado dois desaparecidos.

Aproximadamente 250 famílias perderam móveis, utensílios e eletrodomésticos, segundo dados da prefeitura.

Algumas delas correm o risco de não voltar a ocupar seus imóveis por causa de levantamento ainda não concluído da Defesa Civil, que poderá condenar moradias na região.

A ação, segundo o procurador-geral do município, Marco Antônio Rezende, faz parte de um conjunto de medidas que serão tomadas para minimizar os estragos causados na região oeste de Belo Horizonte e no bairro Barreiro.

O procurador pretende viabilizar a liberação dos recursos usando como exemplo o benefício dado aos moradores de Santa Catarina que foram prejudicados com as enchentes do ano passado.

"Não é algo que está na nossa alçada, mas é um desejo do prefeito. Agora, torná-la efetiva e em quais condições esse recurso seria liberado compete ao governo federal", disse.

A decisão foi tomada nesta sexta-feira (2) em reunião do prefeito Marcio Lacerda (PSB) com seu secretariado. O pedido de liberação do FGTS deverá ser encaminhado no início da próxima semana. Outro mecanismo que está sendo estudado é a indenização das pessoas que perderam os seus bens por meio do Programa de Remoção e Reassentamento da prefeitura, que concede novas moradias a famílias retiradas de áreas de risco.

"A pedido do prefeito, nós estamos estudando uma forma de indenização da perda dos bens materiais dessas famílias, concomitantemente com o pedido que será enviado ao governo federal", afirmou.

O procurador também destacou a possibilidade de as famílias serem beneficiadas pelo programa "Bolsa-Aluguel". As famílias têm o aluguel pago pela prefeitura até a remoção delas para moradias construídas pela prefeitura.

"Nós temos vários instrumentos e essa questão do FGTS é mais uma que vai se somar aos esforços para ajudar essas pessoas", finalizou.

Desaparecidos

Equipe do Corpo de Bombeiros localizou no início da noite um corpo de uma mulher, ainda sem identificação, que pode ser o de Maria do Rosário Ferreira, desaparecida desde o dia 31 de dezembro. Ela foi arrastada pela enxurrada e caiu dentro do rio Arrudas. Segundo a corporação, as características conferem com as repassadas por parentes, mas ainda não há confirmação. O corpo foi encontrado no entroncamento do ribeirão do Onça com o rio das Velhas, no bairro General Carneiro, na cidade de Sabará, região metropolitana de Belo Horizonte.

Um homem ainda não identificado permanece desaparecido desde a noite do Réveillon.

Nesta sexta-feira (02), o corpo de um adolescente de 14 anos foi encontrado em um rio da cidade de Brumadinho. De acordo com os bombeiros, ele estava desaparecido havia uma semana. Ainda não há confirmação se a morte pode ser atribuída às chuvas que castigaram o município.

Ao todo, no Estado, 22 pessoas morreram desde o mês de setembro de 2008, período em que se iniciou a temporada de chuvas em Minas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos