Microaçudes vão aliviar os efeitos da seca no Rio Grande do Sul

Da Agência Brasil

O governo do Rio Grande do Sul vai construir microaçudes para combater a seca nos municípios atingidos pela estiagem no Estado. A informação é da governadora Yeda Crusius (PSDB), que hoje (15) visitou Nonoai, município que enfrenta problema de falta d'água.

De acordo com a Defesa Civil estadual, 72 cidades estão em situação de emergência e mais de 110 mil pessoas sofrem os efeitos da falta de água e altas temperaturas.

Uma equipe da Secretaria de Irrigação e Usos Múltiplos da Água do Rio Grande do Sul iniciou na última segunda-feira (12) um roteiro de visitas aos municípios que firmaram convênios para o repasse de recursos para construção dos microaçudes.

Segundo o governo do Estado, além dos representantes da Secretaria, prefeitos, secretários municipais de Agricultura, técnicos da Associação Riograndense de Empreendimentos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e agricultores vão inspecionar as obras.

A governadora Yeda Crusius disse que a construção dos microaçudes, além de combater a seca, vai irrigar terras agricultáveis. "Estamos fazendo as barragens dos rios para fins de irrigação. Irrigação, para nós, é a redenção do Rio Grande do Sul. Se o agronegócio vai bem, o Estado vai bem e o Brasil também vai bem", afirmou.

De acordo com a Secretaria de Irrigação, o Estado está investindo R$ 5 milhões nas obras e terá, até o fim de fevereiro, mais de 500 microaçudes. O órgão também informou que a construção de microaçudes e cisternas faz parte da primeira fase do programa estadual de irrigação. A segunda etapa consiste na seleção de projetos desenvolvidos por técnicos da Emater.

Segundo o assistente técnico estadual em irrigação da Emater, José Enoir Daniel, esses projetos têm o objetivo de motivar e levar conhecimento aos agricultores. "Eles precisam conhecer as vantagens da reservação de água", disse.

Ele informou que, no ano passado, 400 mil técnicos da Emater foram capacitado para trabalhar no programa. Eles fazem o projeto de irrigação das lavouras e os agricultores compram os equipamentos necessários. Este ano, 950 agricultores serão beneficiados.

De acordo com Daniel, para participar do programa, o agricultor deve, antes, ter um açude em sua propriedade. "Tendo o açude, ele está apto para receber um projeto de irrigação da Emater", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos