Buscas no desabamento da igreja Renascer são encerradas; nove pessoas morreram

Rosanne D'Agostino
Do UOL Notícias
Em São Paulo (SP)

Atualizada às 16h44

Após a confirmação de que uma pessoa desaparecida não estava na sede da Igreja Cristã Apostólica Renascer em Cristo no momento do desabamento do teto na noite deste domingo (18), o Corpo de Bombeiros encerrou as buscas no local. O acidente ocorreu por volta das 19h na avenida Lins de Vasconcelos, no Cambuci, zona sul de São Paulo. Nove pessoas morreram no local e 114 ficaram feridas, de acordo com informações da igreja. Oito pessoas continuam internadas em estado grave.

Muro lateral da igreja Renascer ainda corre risco de desabar; veja imagens do local


Todas as equipes dos bombeiros e da Polícia Científica já foram embora e as portas de acesso ao local estão fechadas. Segundo o coronel da Defesa Civil, Orlando Rodrigues de Camargo, os responsáveis pela igreja precisam agora contratar uma empresa de engenharia especializada em demolição para que a polícia volte a trabalhar na coleta de evidências para análise. Segundo a Defesa Civil, ainda há risco de novos desabamentos. Camargo acredita que este trabalho deve começar amanhã, mas depende da igreja. De acordo com a assessoria de imprensa da Renascer, não há previsão para o início do trabalho.

Um homem que estava supostamente desaparecido desde a noite de ontem e que poderia estar entre as vítimas do desabamento foi localizado nesta segunda. Segundo os bombeiros, um irmão de Lázaro Luís, de 47 anos, ligou para a corporação para avisar que ele foi encontrado em casa. Lázaro não teria ido ao culto na noite de ontem.

A Santa Casa de São Paulo confirmou na manhã de hoje a morte de Luisa Silva, 62, elevando para nove o número de mortos no desabamento do teto do templo da Igreja Cristã Apostólica Renascer em Cristo, na avenida Lins de Vasconcelos, no Cambuci, zona sul de São Paulo.

O dia seguinte

As outras unidades da Renascer em Cristo interromperam os cultos dominicais para avisar sobre o desabamento na sede da igreja no bairro do Cambuci. Hoje, porém, os cultos acontecerão normalmente, sem dia de luto, segundo o bispo Geraldo Tenuta, chefe hierárquico no Brasil



"É praticamente nula a possibilidade de haver mais mortos no local", afirmou o secretário de Segurança Pública, Ronaldo Marzagão, em entrevista coletiva no local do acidente, nesta segunda, junto ao prefeito Gilberto Kassab (DEM).

O prefeito afirmou que irá disponibilizar o histórico do prédio e que uma perícia está sendo realizada para apontar as causas do acidente. Kassab também reafirmou o compromisso de criar uma Secretaria Municipal de Controle Urbano, vinculado a questões de liberação de alvará, que englobaria o Departamento de Controle de Uso de Imóveis (Contru), o Programa de Silêncio Urbano (Psiu) e parte da coordenação da subprefeituras. "A própria criação da secretaria é a constatação de que é um órgão que precisa ser fortalecido", afirmou.

A nona vítima do acidente morreu às 6h30 de hoje. Às 5h50, morreu Maria de Lourdes da Silva, de 67 anos, no Hospital das Clínicas.

Cerca de 400 pessoas estariam no local no momento da tragédia. A avenida que teve o trecho próximo ao templo interditado durante toda a noite foi liberada no final da madrugada desta segunda-feira.

Em nota, a Renascer divulgou uma nova lista de feridos e confirmou o nome de oito vítimas fatais, encaminhadas ao IML (Instituto Médico Legal): Acir Alves da Silva, 60, Dalva Ferreira de Oliveira, 80, Gabriela Lacerda, 15, Maria Amelia de Almeida, 60, Maria Erlisa , 48, Maria Lourdes da Silva, 50, Silvia Gomes Moreira, 50, e Luiza Silva Tomiu, 62.

Por medida de segurança, a Defesa Civil interditou três prédios vizinhos ao da igreja.

As causas do acidente
O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Ronaldo Marzagão, afirmou que um inquérito será aberto na 1ª Delegacia Seccional de São Paulo para apurar as causas do desabamento. "Ainda é prematuro falar em culpados. É preciso saber o que causou [o desabamento]", disse.

Um técnico que não quis se identificar disse que uma parede da igreja envergou e formou uma "barriga". Por isso, seis casas de uma vila que fica nos fundos da igreja também tiveram que ser evacuadas.

O comandante do Corpo de Bombeiros, Manoel Antônio da Silva Araújo, também afirmou que a estrutura do prédio da igreja aparentava ser antiga. "Era uma cobertura de madeira e uma estrutura metálicas, um tipo de estrutura muito antiga." O comandante adiantou que, por novos riscos de desabamentos, a remoção de escombros por guindaste ficou para esta segunda-feira (19) de manhã.

LEIA MAIS

  • O teto desabou por volta das 19h, no Cambuci, em São Paulo

  • Vítimas do desabamento fazem corrente na rua em frente à igreja

  • Bombeiros vasculham os escombros do desabamento


Uma das vítimas do desabamento e um morador da região disseram que já havia reclamações sobre a presença de rachaduras no prédio do templo e que havia goteiras quando chovia.

Em junho de 1999, a igreja foi lacrada pelo Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) porque os religiosos haviam desobedecido à instrução do órgão de desocupar o imóvel.

O prédio foi interditado por apresentar problemas justamente nas vigas do telhado, conforme revelou um laudo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), emitido em fevereiro de 1999. O laudo descrevia que "uma das tesouras (estrutura de madeira que dá sustentação ao teto) está corrompida por cupim."

Resposta da igreja
A assessoria de imprensa da igreja Renascer apresentou cópia do alvará de funcionamento do imóvel. Segundo a nota, a igreja Renascer classifica como "absurdas" as suposições de testemunhas de que o teto do local apresentava sinais de desabamento desde a semana passada.

O prédio, uma antiga sala de cinema, tem capacidade para receber cerca de duas mil pessoas. Em mensagem direcionada aos fiéis, os líderes da igreja Renascer, que atualmente moram nos Estados Unidos, disseream que o acidente "Foi uma grande fatalidade". Leia a mensagem completa.

Mais sobre a Renascer
A igreja, considerada a segunda maior denominação neopentecostal brasileira, foi fundada em São Paulo em 1986, por Estevam Hernandes e Sônia Hernandes.

O casal está em liberdade condicional em Miami (EUA), onde foram presos, em 2007, pelo FBI ao desembarcar em Miami com US$ 56 mil e terem declarado posse de somente US$ 10 mil.

O casal Hernandes também teve a prisão decretada no Brasil por lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e estelionato.

A Igreja Renascer controla hoje uma rede de TV, uma gravadora, rede de rádio, uma editora e possui a Fundação Renascer.

Estima-se que haja hoje cerca de 1.500 templos espalhados por todo o Brasil e países como Argentina, Uruguai, Estados Unidos, Espanha, Japão, entre outros, somando mais de dois milhões de fiéis.

O templo do Cambuci da Renascer foi palco do casamento do meia-atacante do Milan, Kaká, de 26 anos, e Caroline, em dezembro de 2005.


Imagem Google 
Localização de igreja: Av. Lins de Vasconcelos, 1108 - Cambuci (imagem: UOL Mapas)


*Reportagem de Rosanne D'Agostino e Daniela Paixão, com informações da Agência Estado

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos