Justiça do Rio nega indenização de R$ 10 bilhões por danos morais a Naji Nahas

Vitor Abdala
Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro

A 2ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro negou um pedido de indenização por danos morais, no valor de R$ 10 bilhões, feito pelo empresário Naji Nahas contra as Bolsas de Valores de São Paulo e do Rio. A informação foi divulgada hoje (22) pela assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça fluminense.

Segundo decisão da juíza Márcia Cunha, além de não receber a indenização, Naji Nahas terá ainda que pagar R$ 1 milhão de honorários para cada um dos grupos de advogados da Bolsa de Valores do Rio e de São Paulo, que atuaram no caso.

Naji Nahas pediu a indenização depois que as duas bolsas de valores supostamente dilapidaram o patrimônio do empresário sem seu consentimento e conhecimento, durante um escândalo no mercado financeiro, em junho de 1989, que resultou na quebra da Bolsa do Rio.

Mas a juíza considerou que, se Nahas teve prejuízos, foi por "sua inteira e única responsabilidade". Segundo Márcia Cunha, Nahas tampouco juntou, no processo, provas que mostrassem que o empresário era proprietário das ações que ele diz terem sido confiscadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos