Prefeito do Rio visita áreas mais atingidas pela chuva

Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro (RJ)

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, visitou hoje (22) diversas áreas da cidade que ficaram alagadas por causa da forte chuva dos últimos dias. O primeiro local visitado foi o Maracanã, na zona norte. O rio Maracanã transbordou mais uma vez, prejudicando os motoristas que trafegavam nas proximidades. O prefeito disse que as galerias pluviais devem ser limpas constantemente para evitar alagamento.

Chuva causa estragos, desmoronamentos e prejudica o trânsito no Rio

A forte chuva que atinge a cidade do Rio desde ontem continua a causar estragos e transtornos em várias regiões, nesta quinta-feira. Um prédio desabou na Ilha do Governador e outro ameaça cair na favela de Rio das Pedras. A chuva também provoca alagamentos em ruas e avenidas, principalmente nas zonas norte e oeste

"As galerias pluviais e os rios não são limpos há muitos anos e isso tinha que ser feito com antecedência. Segundo o prefeito, essas saídas do centro da cidade - na área da Tijuca, na praça da Bandeira, na avenida Francisco Bicalho e na avenida Brasil - sofreram os efeitos da chuva e trouxeram transtornos aos cariocas. "Essas são localidades de prioridade de intervenção. Estamos mobilizando e chamando empresas para poder trabalhar com as máquinas que limpam essas galerias".

Eduardo Paes disse ainda que a Secretaria de Obras, responsável pela limpeza das galerias pluviais, levará até seis meses para fazer esse trabalho e dragar os rios.

A presidente da Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb), Ângela Fonti, que acompanhou o prefeito na visita, informou que garis realizaram um trabalho emergencial na madrugada de hoje e retiraram 15 toneladas de lixo e entulho das avenidas Maracanã e Dom Hélder Câmara e da estrada Grajaú-Jacarepaguá, áreas da cidade mais prejudicadas pelas chuvas.

O prefeito também esteve na praça da Bandeira e na avenida Francisco Bicalho.

A Defesa Civil do município recebeu, do início da manhã até as 11h, 70 chamados em decorrência da chuva, a maioria para casos de rachaduras em muros e paredes e desabamento de telhados. Uma equipe foi acionada há pouco para a avenida do Canal, número 30, na favela de Rio das Pedras, em Jacarepaguá, por causa da ameaça de desabamento de um imóvel de três andares.

A ocorrência mais grave foi registrada no morro do Dendê, na Ilha do Governador, onde um prédio de três andares desabou ontem à noite. As 18 pessoas que moravam no imóvel não se feriram e foram levadas para o Centro Municipal de Atendimento Integrado, no mesmo bairro. Um trecho da autoestrada Grajaú-Jacarepaguá permanece interditado devido a queda de barreira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos