Polícia investiga se documento pertence a homem que estuprou garota e matou estudante

Marcus Vinicius Gomes
Especial para o UOL Notícias
Em Curitiba (PR)

A Polícia Civil do Paraná investiga documento encontrado na gruta do Morro do Boi, em Matinhos, no litoral do Paraná, que pode pertencer ao homem que atacou o estudante Ozires Del Corso, 22 anos, e sua namorada, a também estudante Monique Lima, 23.

O delegado Luiz Alberto Cartaxo Moura, chefe da Divisão do Interior da Polícia Civil, confirmou nesta terça-feira (3) que uma carteira de identidade, em estado deteriorado foi, encontrada no local do crime e não descartou a hipótese do documento pertencer ao criminoso.

"É uma possibilidade remota porque a carteira de identidade está muito estragada e parece que estava ali (na gruta) há um bom tempo. Mas vamos investigar", afirmou.

Cartaxo disse também que a foto do documento combina com a descrição do assassino. Um homem de cerca de 1,75m, 30 anos, pardo, com cabelos curtos castanhos e com entradas de calvície na testa.

O crime ocorreu no sábado em Caiobá, quando o casal caminhava por uma trilha. Segundo relato de Monique aos médicos que a resgataram, o homem tinha a intenção de estuprá-la desde o momento em que as abordou. A hipótese de que se passara por um guia turístico foi descartada pela polícia.

Há relatos não confirmados de que o criminoso teria visto o casal beijando-se e trocando carícias e surpreendera os jovens.

Com arma em punho, o homem teria obrigado o casal a seguir para uma gruta na Praia dos Amores e lá exigido que tirassem a roupa.

Del Corso foi morto com um tiro no peito ao tentar evitar que sua namorada fosse estuprada. Monique ainda tentou fugir, mas levou dois tiros - um na coluna lombar e outro no ombro direito. Assustado, o criminoso fugiu, mas retornou cerca de quatro horas depois para violentar a jovem, que se encontrava imobilizada pelos ferimentos.

Monique foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros por volta das 13h30 de domingo (1) e encaminhada para um hospital de Paranaguá, no litoral do Estado. Nesta segunda (2), ela foi transferida para a UTI do Hospital Vita em Curitiba.

Em depoimento aos socorristas, ela descreveu o assassino e disse como o crime havia ocorrido. O delegado Cartaxo, no entanto, aguarda que a jovem possa falar para obter um retrato falado do criminoso.

Del Corso foi enterrado nesta terça (3) no Cemitério Parque Iguaçu, com a presença de cerca de 200 pessoas, entre amigos e familiares.

A polícia trabalha com a hipótese de que o homem que atacou o casal possa ter fugido da região, o que dificultaria a sua prisão.

Também nesta segunda foi encontrada uma camiseta que pode pertencer ao criminoso. A polícia já identificou também a arma usada por ele - um revólver calibre 38.

De acordo com boletim médico divulgado na manhã, o estado de Monique é estável. O aparelho para auxílio da respiração deveria ser removido no início desta noite. Há risco, porém, de que a jovem venha a ficar paraplégica por causa do tiro na coluna lombar. Os médicos também encontraram o projétil alojado no pulmão direito, o que não traz complicações para a paciente.

Um boletim neurológico definitivo deve ser divulgado nesta quarta-feira (4).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos