Polícia divulga retrato falado de acusado de matar rapaz e estuprar menina de 13 em Foz do Iguaçu (PR)

Marcus Vinicius Gomes
Especial para o UOL Notícias
Em Curitiba (PR)

A Polícia Civil do Paraná divulgou nesta quarta-feira (4) o retrato falado do suspeito pelo assassinato do estudante Thiago Rodrigo Witte, 21 anos, e do estupro de sua tia, uma menor de 13 anos, em Foz do Iguaçu, na região oeste do Estado. De acordo com o delegado, Fábio Amaro, a divulgação das características do criminoso deve ajudar os investigadores na captura.
  • De acordo com a polícia, o criminoso tem entre 20 e 25 anos, 1,75m de altura, é magro, têm cabelos e olhos castanhos escuros, é moreno claro e usa uma barbicha no queixo



O estudante e a menor foram encontrados num matagal no Jardim Petrópolis, próximo à rodovia de acesso a Itaipu Binacional na manhã de segunda (2), por volta das 7h30 da manhã. Segundo Amaro, os dois teriam sido rendidos pelo criminoso por volta de 23h de domingo, quando saíam de um bar e, obrigados, sob a mira de um revólver, a seguir, de mãos dadas, até o matagal. Lá, o criminoso teria violentado o rapaz e depois disparado um tiro em sua cabeça. Em seguida, teria estuprado a menor.

Um perito do Instituto de Criminalística de Cascavel (PR), que ouviu o depoimento da menina na tarde de terça (4), relatou ao delegado que ela só não foi assassinada por que o tiro teria falhado. "O bandido disse que era o seu dia de sorte e mandou-a embora", afirmou Amaro.

De acordo com a polícia, o criminoso tem entre 20 e 25 anos, 1,75m de altura, é magro, têm cabelos e olhos castanhos escuros, é moreno claro e usa uma barbicha no queixo. Segundo relato da menina, no dia do crime, ele usava calças jeans, camisa branca e um boné.

O delegado Fábio Amaro diz que existem ainda fortes indícios de que o criminoso conhecia bem a região, uma vez que teria relatado à menor detalhes de um sistema de monitoramento de um condomínio fechado próximo ao matagal para onde levou suas vítimas. Imagens captadas pelas câmeras do condomínio já foram analisadas pela polícia, mas não identificaram o suspeito.

Crime em Matinhos
O quarto boletim médico divulgado nesta quarta (4) pelo Hospital Vita, em Curitiba, mostrou um quadro de melhora da estudante Monique Lima, 23 anos, baleada e violentada no último sábado (31) em Matinhos, no litoral do Paraná.

De acordo com o hospital, o aparelho de auxílio de respiração foi desligado por algumas horas, e a paciente demonstrou raciocínio normal, porém a dificuldade em respirar levou os médicos a acionarem novamente o equipamento. Ainda não há uma avaliação neurológica positiva. Os médicos aguardam que Monique respire sem aparelhos para avaliar se a sequela causada pelo tiro na coluna lombar da jovem pode comprometer seus movimentos.

Um parente da estudante disse que teria conversado com a equipe médica e recebera a notícia de que era de quase 100% a chance de Monique ficar paraplégica. O hospital nega. Um novo boletim deve ser divulgado no final da tarde desta quinta-feira (5).

Monique e o namorado, Osíris Del Corso, foram atacados em uma trilha no Morro do Boi, em Matinhos (PR), no final da tarde de sábado (31), por um homem de cerca de 30 anos, pardo, de cabelo curto, um pouco gordo e com entradas de calvície na testa.

O casal foi obrigado a dirigir-se a uma gruta na Praia dos Amores, onde o criminoso os teria obrigado a tirar as roupas. O rapaz levou um tiro no peito e morreu ao tentar evitar que a namorada fosse estuprada.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, a Polícia Civil deverá recorrer às imagens gravadas por câmeras de prédios próximos ao local do crime, mas não sabe precisar se elas serão úteis na investigação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos