Maconha está mais potente e pode levar ao consumo de outras drogas, alerta ONU

Vladimir Platonow
Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro

O relatório do uso e produção de drogas divulgado hoje (19) pela Organização das Nações Unidas não poupa críticas ao uso e comércio da maconha. Enquanto se discute em países como o Brasil a descriminalização da erva, a ONU afirma que o produto está cada vez mais potente e representa a porta de entrada para outras drogas.

Também diz que são cada vez mais comuns os atendimentos de emergência de usuários de maconha. Da mesma forma, a ONU afirma que em algum países o uso e o cultivo da planta é banalizado e conta com menos punição em relação a outras drogas.

A América do Sul, segundo o relatório, é responsável por 25% da produção mundial de maconha, sendo o Paraguai o maior produtor da droga, com 5,9 mil toneladas, do total de 10 mil toneladas plantadas no continente.

Em 2007, as maiores apreensões de maconha foram feitas no Brasil, com 200 toneladas recolhidas, seguido pela Colômbia, que apreendeu 183,2 toneladas. Segundo pesquisa feita entre países da região, os usuários de maconha chegaram a 7,5% da população no Chile, a 7,2% na Argentina, a 5,3% no Uruguai e a 4% no Peru.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos