Tribunais brincam com descontentamento da população, diz corregedor

Claudia Andrade
Do UOL Notícias
Em Brasília

Ao analisar a morosidade na Justiça brasileira, durante a divulgação dos dados de uma pesquisa do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), o corregedor Gilson Dipp fez duras críticas à má gestão verificada em vários Estados do país.

Seis juízes para cada 100 mil

  • Silva Junior/Folha Imagem

    Segundo o estudo, existem 15.623 magistrados em atividade no país; para o presidente do CNJ, ministro Gilmar Mendes, a Justiça brasileira tem "peculiaridades"



"Os tribunais não se deram conta de que estão brincando com algo muito sério, que é o desconforto e o descontentamento da população. Se não mudarmos isso, vamos pagar um preço muito caro", afirmou durante a apresentação de um relatório do CNJ mostrando que quase 70 milhões de processos estão parados no país.

Ele citou a questão dos recursos, um alvo constante de críticas dos tribunais, que se queixam com frequencia da falta de dinheiro para melhorar o serviço prestado. Para ele, no entanto, outros problemas explicam também a morosidade.

"Há um inchaço nos tribunais, com excesso de cargos de confiança, em detrimento de concursos públicos. Também é preciso ter maior transparência na distribuição de processos. E os parcos recursos muitas vezes são mal administrados, em proveito de certas regalias de desembargadores e servidores e também com a construção de prédios desnecessários", criticou.

O corregedor ressaltou a necessidade de um "choque de gestão" nos tribunais para que o brasileiro possa continuar recorrendo à Justiça. Na opinião de Dipp, o grande número de processos também tem um lado bom, que é mostrar que o cidadão está procurando a Justiça para resolver suas causas. O que falta é corresponder a essa demanda, segundo o corregedor.

"Se a população brasileira confia tanto na Justiça, como a pesquisa mostra, no momento em que a Justiça não responde adequadamente a essa busca, vêm o descontentamento e a desconfiança. Nós não estamos sabendo como responder a essa confiança, o que traz desconforto à população".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos