Morre o empresário e ex-deputado Sérgio Naya

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

O ex-deputado e empresário Sérgio Naya, 65, foi encontrado morto na tarde desta sexta-feira (20) em um quarto do hotel Jardim Atlântico, em Ilhéus, no sul da Bahia. Ele estava hospedado desde o dia 13 de fevereiro e participava de reuniões de negócios. Naya era proprietário da construtora Sersan, que construiu o prédio Palace 2, no Rio de Janeiro, que desabou em fevereiro de 1998 matando oito pessoas. Ele pretendia construir um shopping center em Ilhéus.

Causa da morte seria infarto

  • 04/02/2004 - Ichiro Guerra/Folha Imagem

    Corpo foi encontrado na tarde desta sexta (20) em um quarto de hotel em Ilhéus, na Bahia


O ex-deputado federal Jorge Viana (PMDB-BA), que vive em Ilhéus e era amigo de Naya, disse ao UOL que foi avisado da morte e acompanhou o legista que teria constatado que Naya morreu de infarto. "Assim que eu soube, fui para lá. Depois de constatar a causa da morte, os legistas levaram o corpo para o necrotério de Ilhéus, onde ele está sendo embalsamado", disse Viana.

Segundo o deputado, o irmão de Naya, Paulo Naya, irá buscar o corpo neste sábado e o levará para Laranjal, em Minas Gerais, a cidade natal da família. Funcionários do hotel onde Naya estava hospedado contaram que o motorista do ex-deputado solicitou que ele fosse chamado, pois não estava no lugar marcado para encontrá-lo. Os funcionários chegaram a procurá-lo em outras dependências do hotel, antes de entrar no quarto com uma chave reserva.

De acordo com o hotel, até ontem Naya estava aparentemente bem, foi simpático com todos e viajava à cidade algumas vezes, a negócios. O corpo foi encontrado na cama, coberto, por volta das 16h.

Palace 2
No próximo dia 22, o desabamento do Palace 2 completa onze anos. Na ocasião, oito pessoas morreram e 150 famílias ficaram desabrigadas. Nos dias seguintes, com a área já isolada, houve outras quedas. Por fim, o local foi implodido.

O empresário teve o mandato de deputado federal cassado meses depois, mas foi absolvido em processo judicial que o apontava como réu do crime de responsabilidade pelo desabamento. Naya chegou a ficar preso, mas sua defesa argumentou que ele não era responsável pelo planejamento e execução da construção. Em 2004, o empresário voltou a ser preso quando tentava fugir para Montevidéu, e ficou detido por mais quatro meses.

O ex-deputado foi condenado a pagar indenizações que variavam entre R$ 200 mil e R$ 1,5 milhão a cerca de 120 famílias do Palace 2. Alegou, contudo, não ter dinheiro, e seus bens começaram a ser leiloados.

Há um ano, quando o desabamento completou dez anos, famílias ainda aguardavam para receber a indenização.

Em entrevista, Sérgio Naya negou culpa por Palace 2

Afastado da vida política e profissional e vivendo "parte em Brasília e parte em Laranjal [Minas Gerais]", ele disse que nunca mais passou em frente ao terreno



Deputado
Sérgio Naya cumpriu três mandatos como deputado federal por Minas Gerais, após ter assumido como suplente. Foi eleito em 1990 pelo PMDB e reeleito em 1995 pelo PP.

Após o desabamento, teve o mandato cassado pela Câmara em abril de 1998, tornando-se inelegível por oito anos, e seus bens e os da Sersan foram bloqueados pela Justiça em julho de 2002.

*Com informações de Heliana Frazão, do UOL Notícias em Salvador (BA), e das agências Estado e Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos