Sambódromo do Anhembi passa por vistoria para abertura do Carnaval

Marli Moreira
Da Agência Brasil
Em São Paulo

O prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab, esteve hoje (20) pela manhã, no sambódromo do Anhembi, para acompanhar, junto com o presidente da São Paulo Turismo (SP Turis), Caio Luiz de Carvalho, os trabalhos de reforma no local onde será aberto à noite o Carnaval da cidade. Irão desfilar sete escolas de samba do Grupo Especial, além do bloco Afoxé Iyá Ominibu.

Na avaliação de Kassab, foi bom o resultado das reformas, como a pintura antiderrapante em cor clara nos 530 metros da passarela Adoniran Barbosa que deixou a pista mais luminosa. Entre as novidades, também estão três telões gigantes mostrando os detalhes das apresentações.

Dizendo-se satisfeito com o crescimento gradual do Carnaval de São Paulo, o prefeito anunciou que pretende expandir o local de acomodação das escolas por meio da desapropriação de um posto de gasolina próximo ao sambódromo.

Entre as marteladas e correrias dos operários que fazem os últimos ajustes dos carros alegóricos, já posicionados para as apresentações, Kassab também disse que pretende criar, no próximo ano, o que vem sendo denominado de Cidade do Samba.

"Será um local onde todas as escolas de samba irão dividir espaços e ao longo do ano dar cursos para os seus integrantes e onde poderão se preparar para as futuras apresentações, incluindo espaços para dar mais segurança no transporte dos equipamentos para os desfiles", explicou Kassab.

Segundo o prefeito, a área já foi definida e localiza-se próximo ao sambódromo.

"Existe um entendimento final com uma organização ligada à Santa Casa formada por médicos que usam essa área", disse ele sem dar detalhes sobre a negociação.

De acordo com Kassab foram investidos cerca de R$ 20 milhões, para a realização do Carnaval 2009, 5% acima do ano passado.

"Mas o importante é que as receitas vão superar as receitas do ano passado", disse ele, observando que São Paulo vem se caracterizando pela prestações de serviços e "pelos grandes eventos como Carnaval, Fórmula Um, a Virada Cultural que trazem receitas e cada vez se consolidam como grandes eventos do país".

De acordo com Caio Carvalho, toda a movimentação em torno do Carnaval deverá gerar uma receita que pode alcançar R$ 50 milhões, um aumento de cerca de 12,5% em relação ao faturamento do ano passado.

"Só nessa semana tivemos cerca de cinco mil pessoas trabalhando aqui no sambódromo. No ano inteiro são 25 mil pessoas que vivem da indústria do Carnaval", disse Carvalho.

O público esperado no sambódromo durante os cinco dias de folia é de 120 mil pessoas, das quais entre 35 mil a 40 mil serão turistas, 7 mil deles estrangeiros, a maioria da América Latina. Segundo ele, 12 agências de viagens promoveram o carnaval paulistano este ano na América do Sul e espera-se um crescimento em torno de 7% na vinda de turistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos