Entre Salvador e Recife, capital alagoana é "paraíso" de quem foge da folia

Carlos Madeiro
Especial para UOL Notícas
Em Maceió (AL)

Nem samba, nem frevo, nem axé. Para milhares de moradores das cidades onde a folia toma conta nos quatro dias de carnaval, o feriado prolongado acaba se tornando um momento ideal para uma viagem a descanso. E um dos destinos mais procurados pelos "fugitivos da folia" está justamente entre Salvador e Recife - as duas cidades mais procuradas do Nordeste nesse período. Trata-se de Maceió, capital de Alagoas.

SOSSEGO NA FOLIA

  • Carlos Madeiro/UOL

    A família Canda trocou o agito de Salvador pelas praias de Maceió...

  • Carlos Madeiro/UOL

    ... que está com 95% da capacidade hoteleira completa

  • Carlos Madeiro/UOL

    No sábado, o movimento na rodoviária da cidade foi intenso

Segundo a Secretaria de Turismo do Estado, a cidade se prepara para receber pessoas que vêm em busca de sossego. Prova disso é que em nenhum ponto litorâneo da capital há programação de festa. Com isso, as praias maceioenses são frequentadas por famílias de todos os pontos do País, especialmente por baianos e pernambucanos.

Para o carnaval 2009, o setor turístico do Estado comemora a ocupação de 95% durante os quatro dias de festa. Em muitos hotéis e pousadas, principalmente da capital, não existem mais vagas. "Os turistas que querem tranquilidade no carnaval vêm para Alagoas, por isso temos aqui uma ocupação excelente no carnaval", afirma o secretário de Turismo de Alagoas, Virgínio Loureiro.

Segundo a secretaria de Turismo de Maceió, Cláudia Pessoa, as 18 mil vagas devem ser ocupadas durante os dias de carnaval. "Aqui temos diferenciais, como o sol, belezas naturais e o sossego. Esses são nossos atrativos; quem procurar uma vaga aqui hoje pode não encontrar", avisa Cláudia, secretária municipal de Turismo.

Fugindo da folia
Mesmo morando na capital do axé, a família Canda preferiu passar a folia em Maceió. Além das "belezas naturais", outro motivo contribui diretamente para que toda a família viesse a Maceió. "Eles queriam me levar para a folia, mas como eu não iria, resolvemos vir pra cá", explica Aldeniz Canda, a mais velha da turma. Além dela, irmã, cunhado, sobrinha e genro estão em Maceió aproveitando o sossego. "Aqui tem muita tranquilidade e sossego. É um destino muito interessante", diz Rosane Canda, que passa carnaval em Alagoas pela primeira vez.

A família do empresário Gilmar Alvez, 31, também é de Salvador e aproveitou os dias de festa para "escapar" da folia. Ex-folião de carteirinha, ele trouxe a Alagoas a esposa, Alessandra, e as duas filhas de um e três anos. "Aqui é uma excelente opção para descansar, para as meninas brincarem. Vim para Maceió para ficar com minha família num local bem tranquilo. Salvador não dá para fazer isso nessa época do ano", afirma.

"Invasão pernambucana"
Além de muitos baianos, os pernambucanos também costumam lotar não só pousadas e hotéis, mas também casas de amigos durante o carnaval. A proximidade geográfica e a quantidade de pernambucanos que moram na capital (mais de 40 mil) são responsáveis diretos pela "invasão" pernambucana em busca do sossego.

O casal André e Emanuelle veio de Olinda para fugir do maior carnaval de rua do País. Segundo Emanuelle, Maceió oferece aquilo que a cidade dela não tem essa época do ano: paz. "Aqui posso vir para a praia, curtir o meu marido e ainda descansar, pois a vida lá em Pernambuco é muito corrida", diz a estudante e funcionária pública, casada há apenas sete meses.

Dono de uma padaria em Recife, Augusto Fernandes aproveitou o carnaval para rever parentes e amigos na cidade. "Não gosto de Carnaval. Quando fico em Recife, não saio de casa. Então, esse ano aproveitei para viajar, pois não sei se no próximo ano estarei vivo para isso", brinca o empresário de 61 anos.

Paulistas reclamam da sujeira nas praias
O destino Maceió também atrai muitos turistas de São Paulo. O casal Marcos e Girlene está na capital alagoana, por exemplo, desde o dia 14 de fevereiro. Eles aproveitaram as férias para visitar a capital alagoana, mas confessam que não gostaram muito do que viram na capital e deram um "puxão de orelhas" no poder público. "A praia está muito suja, não tem condições de tomar banho. Sem contar que os guias atacam a gente de forma intimidadora. Vim aqui há oito anos e era bem diferente, a praia era limpa, as pessoas tinham mais cuidado com o turista. Em Maragogi [litoral Norte do Estado], por exemplo, existe um tratamento completamente diferente", conta Girlene.

Segundo a prefeitura de Maceió, 120 homens estão responsáveis pela limpeza em toda a cidade durante o carnaval. Porém, segundo um dos responsáveis pela limpeza, o reforço não chegou à orla. "Estão só os dois que sempre fazem essa limpeza na parte de baixo [areia e água do mar]. O número é pequeno para uma praia tão grande", revela o servidor, que pediu para não ter a identidade revelada. A sujeira na praia, segundo ele, deve-se à chuva que tem caído de madrugada.

Sentido inverso
Sem carnaval na cidade, o ponto mais movimentado de Maceió na manhã e início de tarde do sábado (21) foi a rodoviária. Como esperado, os destinos mais buscados foram Salvador e Recife. Para a capital baiana, a 632 km de Maceió, pelo menos 12 ônibus saíram no sábado. Para a capital pernambucana, a 256 km, a empresa responsável colocou ônibus extra para garantir vaga para todos os interessados.

Janaína Alcântara e mais três amigas estavam de malas prontas para a viagem a Recife. Para ela, o carnaval em Pernambuco vale o esforço de esperar horas na rodoviária. "Não veja a hora de chegar logo e cair na folia em Olinda e à noite ir ver os shows no Recife Antigo", disse a estudante de 19 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos