Em péssimas condições, prédio dos Juizados Especiais de Curitiba é interditado

Do UOL Notícias
Em São Paulo

O Tribunal de Justiça do Paraná determinou nesta quinta-feira (25) a interdição, por tempo indeterminado, dos Juizados Especiais de Curitiba (PR), por apresentar riscos aos servidores e usuários do serviço.

Sem prazo para voltar

  • Sindijus-PR

    Segundo laudo técnico, prédio apresenta risco para os servidores



De acordo com o decreto do presidente do TJ do Paraná, desembargador Carlos Hoffmann, o expediente está suspenso sem prazo para o retorno do funcionamento nos juizados cíveis e criminais. Segundo ele, laudo técnico indicou que o prédio apresenta risco e não possui condições para que o atendimento tenha continuidade.

Com a interdição, apenas casos urgentes serão atendidos, em regime de plantão, no Fórum Criminal na rua Marechal Floriano. A partir da segunda-feira (2), o Tribunal de Justiça deve anunciar um novo local para o atendimento à população.

A situação foi denunciada pelo Sindijus-PR (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário) do Estado, em paralisação dos servidores no dia 4 de fevereiro.

Segundo o sindicato, os prédios foram entregues sem acabamento - nas paredes internas, os tijolos estão à mostra, sem revestimento, e existem goteiras em todas as secretarias, obrigando os servidores a cobrir os equipamentos eletrônicos com sacos de lixo.

"A secretarias não comportam os 10 trabalhadores e o atendimento precisa ser revezado em dois turnos. São apenas quatro computadores e sem as audiências noturnas, o trabalho tem se acumulado mais deixando processos parados", afirmou José Roberto Pereira, coordenador-geral do Sindijus-PR.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos