Denúncia de uso de milícia por siderúrgica será investigada pela Assembleia do Rio

Vladimir Platonow
Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) vai investigar denúncia de que as milícias estariam fornecendo segurança para o canteiro de obras da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), em Santa Cruz, zona oeste do Rio.

A Comissão dos Direitos Humanos da Alerj aprovou hoje (4) a convocação de uma audiência pública sobre o assunto para o próximo dia 12, às 9h. O pedido partiu do deputado Paulo Ramos (PDT), que também é presidente da Comissão de Trabalho da Alerj.

"Existem denúncias de que a companhia estaria sendo coagida a contratar segurança de milicianos. Precisamos esclarecer se isso acontece de fato ou se haveria contratação voluntária por parte da companhia", disse o deputado.

Segundo ele, serão convidados para a audiência pública dirigentes da CSA, representantes dos trabalhadores do canteiro de obras, o comandante da Polícia Militar responsável pela área e o delegado de polícia da região.

A CSA foi procurada e por meio de sua assessoria de imprensa informou que publicou ontem (3) nota em jornais de grande circulação no país negando qualquer tipo de vínculo com milicianos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos