Ex-comandante geral da PM baiana é preso acusado de fraude

Gabriel Carvalho
Especial para UOL Notícias
Em Salvador

A Operação Nêmesis da Secretaria de Segurança Pública baiana prendeu 12 pessoas nesta quinta-feira (5), entre elas o ex-comandante geral da PM, coronel Antonio Jorge Ribeiro de Santana, e mais dois oficiais superiores da corporação.

Eles são acusados de integrar um esquema de fraudes na locação de 201 viaturas, em um contrato de R$ 25 milhões, que foi aditivado em R$ 6,4 milhões.

O secretário de Segurança Pública da Bahia, César Nunes, disse em entrevista coletiva que "eles tiveram os telefones grampeados com autorização judicial e foram presos em flagrante".

O coronel Santana foi exonerado do comando geral da PM em agosto passado, após um aumento nos índices de violência no Estado e estava sendo investigado havia cinco meses. Ele foi grampeado com ordem judicial e flagrado no momento em que recebia R$ 26 mil de propina de um suposto representante de uma empresa vencedora de licitação para a locação das viaturas.

As prisões foram feiras pelo GOE (Grupo de Operações Especiais) da Polícia Civil. Os militares serão encaminhados ao comando da PM. Eles serão indiciados por fraude e formação de quadrilha. Além dos militares, um civil também fazia parte do esquema.

Na casa do coronel Santana, o telefone não atendeu às ligações da reportagem. Até o momento, ninguém se apresentou como advogado dos acusados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos