PF cumpre 98 mandados de prisão contra traficantes de animais silvestres

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Atualizada às 15h57

A Polícia Federal realiza desde o início da manhã de hoje (11) uma operação para desarticular uma quadrilha internacional de traficantes de animais silvestres para o exterior e para o comércio em feiras livres no Rio de Janeiro. Até o momento, 72 pessoas já foram detidas e estão sendo levadas para a superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

  • No Rio de Janeiro, foram apreendidas gaiolas com pássaros silvestres

  • A PF cumpre mandados de prisão de 98 pessoas, em 9 estados

Dos presos, 42 são do Rio de Janeiro, sendo que um é estrangeiro (tcheco) e responsável pela ligação com os compradores europeus, de Portugal, Suíça e República Tcheca.

Segundo o delegado Alexandre Saraiva, responsável pela investigação, crimes ambientais como esse são realizados no Brasil "porque exigem pouco investimento, a lei é branda e são extremamente rentáveis. Um ovo de arara azul, por exemplo custa 3 mil euros". A Polícia da Bahia informou que 11 pessoas já foram presas na operação, enquanto a PF de Minas já prendeu 4 pessoas, sendo 2 em Belo Horizonte e 2 em Uberlândia, até as 15 horas.

De acordo com nota divulgada pela Polícia Federal, estão mobilizados 450 agentes para cumprir 98 mandados de prisão e 140 de busca e apreensão no Pará, Maranhão, em Sergipe, na Bahia, em Minas Gerais, no Espírito Santo, em São Paulo, no Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

A operação foi batizada de Oxóssi em homenagem à divindade africana que representa o protetor dos animais e das matas. Agentes federais também buscam integrantes da quadrilha em Portugal, na Suíça e na República Tcheca.

De acordo com a nota da Polícia Federal, as investigações da Operação Oxóssi começaram em janeiro do ano passado e apontam que os envolvidos chegavam a comercializar 500 mil animais por ano. Entre as espécies mais negociadas estão diversos tipos de aves, cobras, onças-pintadas, veados-mateiros e macacos-prego. No Rio de Janeiro, os animais eram vendidos nas feiras de Honório Gurgel e Areia Branca e em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Segundo a Polícia Federal, os envolvidos no esquema são acusados de crime ambiental, receptação, contrabando e formação de quadrilha.

Mais detalhes da Operação Oxóssi serão divulgados em entrevista coletiva marcada para as 11h na Superintendência da Polícia Federal no Rio.

*Com informações das agências Brasil e Estado

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos