CPI da Pedofilia tem plenário lotado e segurança especial em Catanduva

Vinicius Konchinski
Enviado especial da Agência Brasil
Em Catanduva (SP)

A primeira audiência pública que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia realiza hoje (18) na Câmara Municipal de Catanduva (SP) terá plenário completamente lotado. Um esquema especial de segurança também foi montado para zelar pela integridade dos oito suspeitos e testemunhas que devem prestar depoimento a senadores da comissão.

Segundo a Câmara de Catanduva, todas as 85 senhas para entrada reservadas ao público foram distribuídas cerca de uma hora antes do horário previsto para o início da sessão, marcada para às 9h30. Os 40 lugares restantes foram reservados à imprensa, que desde o início da manhã espera o início dos depoimentos sobre a existência de uma suposta rede de pedofilia na cidade.

O comandante da Polícia Militar, Paulo Henrique Coltre, responsável pela segurança da sessão, afirmou que oficiais estão de prontidão guardando a entrada e as proximidades da Câmara. Homens vestidos à paisana estão infiltrados em meio ao público ajudando na segurança.

Entre os depoimentos mais aguardados do dia de hoje estão o da delegada Maria Cecília Sanches, afastada do inquérito polícia sobre o caso, e do professor Edmilson Sidney Marques, diretor de uma escola municipal que teria notado mudanças de comportamento das supostas vítimas de abusos sexual.

Os depoimentos de dois suspeitos presos foram transferidos para a audiência de amanhã (19). No total, dez pessoas devem ser ouvidas pelos senadores nesta quinta-feira.

No sábado (20), último dia dos trabalhos da CPI em Catanduva, estão agendadas depoimentos de crianças supostamente vítimas de abusos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos