CPI da Pedofilia quer ouvir suspeitos que não compareceram a Catanduva (SP) em Brasília

Elisa Estronioli
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Mesmo sem apresentar nenhuma conclusão definitiva após 18 horas de sessões e dezessete depoimentos de testemunhas, vítimas e acusados, o presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Pedofilia, senador Magno Malta (PR-ES), avaliou a audiência em Catanduva (SP) como "ótima, mais que o esperado".

A comissão de senadores foi até a cidade para apurar denúncias da existência de um rede de pedofilia atuando no município e que teria vitimado pelo menos 40 crianças.

De acordo com Malta, os dois suspeitos que não compareceram, o médico Wagner Rodrigo Brida Gonçalves e o empresário José Emmanoel Diogo, serão convocados a depôr em Brasília. Gonçalves e Diogo estavam foragidos, mas o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) revogou na quarta-feira (18) o pedido de prisão temporária.

UOL Notícias - Qual sua avaliação da audiência da CPI em Catanduva?
Magno Malta -
Foi ótimo, foi mais do que nós esperávamos, as oitivas, o mosaico, tudo que foi montado prova a veracidade das denúncias e dos depoimentos das crianças e para nós e os acusados, a maneira como foram inquiridos e como se comportaram certamente foi muito mais do que o esperado.


UOL Notícias - Como continuam os trabalhos da CPI com relação ao caso de Catanduva?
Malta -
A CPI entrou com uma ação na Corregedoria da Polícia Civil pedindo que ela entre com uma ação investigatória para descobrir as razões pelas quais a delegada tomou essa atitude em favor de um dos principais acusados (a delegada Rosana da Silva Vani disse ter avisado ao advogado de defesa que a polícia faria uma diligência na casa de um dos suspeitos em busca de provas). Também vamos fazer um novo reconhecimento com peritos especializados, com as vítimas em uma sala preparada para crianças e um vidro escuro onde elas verão os acusados, mas eles não, visto que o outro reconhecimento foi uma coisa má, as crianças sem comer e sem beber por sete, nove horas, sem a presença da mãe, do pai e psicólogo.

Quanto aos foragidos, nós agora fizemos uma convocação para que eles venham coercitivamente, porque a liminar que eles receberam no Tribunal de Justiça (revogando o pedido de prisão temporária) não tem nada a ver com CPI, então essa liminar nada vale e de uma forma ou outra nós os ouviremos em Brasília.

UOL Notícias - O que a CPI pode fazer em casos como o de Catanduva, indo além do trabalho da polícia e do Judiciário?
Malta -
A CPI pode fazer o que está fazendo, quer dizer, nós estamos preparando um inquérito. A CPI tem proposto uma mudança de legislação, ou uma legislação que nunca existiu no código penal brasileiro para punir crime de pedofilia, com prisão de 30 anos para abuso de crianças de 0 a 14 anos de idade. Já mudamos artigos do Estatuto da Criança e do Adolescente, com a criminalização da posse de material pornográfico, com 8 anos de prisão. As leis são muito ruins ou não há lei nenhuma.

UOL Notícias - Porque pedofilia deve ser objeto de uma CPI?
Malta -
Pedofilia é um crime que está no país. Então a CPI é para investigar esse crime que há um ano atrás ninguém ouvia falar. Era um crime que estava aí, um tumor maior que o narcotráfico, que estava debaixo do tapete e a sociedade não conhecia. O que o Brasil sabia era de exploração sexual, turismo sexual. A CPI é por isso, para investigar e denunciar, não fosse uma CPI nós não teríamos quebrado o sigilo da Google no Brasil. Ela jamais teria assinado um termo de ajuste de conduta.

UOL Notícias - A CPI não conseguiu provas para incriminar alguns suspeitos de pertencer à rede de pedofilia. O que deu errado?
Malta -
Claro que tem [provas]. O Zé da Pipa e o sobrinho deles já caíram. No caso dos outros suspeitos, os índícios deles são absolutamente fortes. E aí nós estamos tratando com sigilo e a partir disso é que eu não posso falar com você. Nós estamos investigando, ainda não temos um relatório, e se você falar antes do relatório qualquer advogado te derruba porque diz que você prevaricou por ter falado antes.

UOL Notícias - Quais os próximos passos da CPI?
Malta -
Nós vamos ter, a partir do dia 28, um encontro com a segurança dos Estados Unidos , depois vamos para Manaus, Paraíba e nos dias que estivermos em Brasília vamos ouvir as pessoas [do caso de Catanduva] que não tinha tanta necessidade em ouvir apressadamente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos