Presidente da OAB-RJ critica Beltrame e baixos salários pagos à PM

Da Agência JB

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio de Janeiro (OAB-RJ), Wadih Damous, criticou hoje, em nota oficial, a política de segurança do governo de Sérgio Cabral e as ações da Secretaria de Segurança Pública do Estado, dirigida por José Mariano Beltrame. A crítica veio um dia após confronto entre policiais e traficantes na zona sul do Rio, que causou a morte de cinco pessoas, além da prisão de outras 12.

Segundo Wadih Damous, "a ousadia dos bandidos e o poderio bélico adquirido pelas quadrilhas ao longo de anos de uma política de segurança equivocada, calcada basicamente no confronto armado, mostram que é preciso, urgentemente, privilegiar as ações de inteligência policial".

Segundo o presidente da OAB-RJ, o confronto mostra que as forças policiais estão despreparadas. Ele credita a situação aos baixos salários pagos aos policiais, conforme o Jornal do Brasil denunciou na semana passada e que foi admitido pelo próprio Beltrame em depoimento na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro).

Damous acredita que, entre outros problemas, a secretaria de Segurança deveria investir mais em inteligência. "É muito importante também tratar de aperfeiçoar os quadros das polícias, preparando e remunerando melhor seus agentes para enfrentar os criminosos", completou.

Ele acrescentou ainda que vê com preocupação a restrição ao direito de ir e vir dos cariocas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos