Incêndio destrói 29 barracos em favela de Maceió (AL)

Carlos Madeiro
Especial para o UOL Notícias
Em Maceió

Um incêndio de grandes proporções atingiu a favela no Mundaú, periferia de Maceió (AL), no fim da noite desta terça (24) e madrugada desta quarta-feira (25). Segundo levantamento do Corpo de Bombeiros, pelo menos 29 barracos foram atingidos por completo, e cerca de 40 famílias ficaram alojadas em uma quadra esportiva próxima ao local do incidente. No total, 90 pessoas ficaram desabrigadas. Nesta quarta, a Defesa Civil deve definir um abrigo para que as pessoas atingidas possam ficar. Ninguém ficou ferido.

Segundo moradores, o fogo teve início por volta das 23 horas de ontem e se alastrou rapidamente. O Corpo de Bombeiros conseguiu evitar que as chamas se espalhassem para outras casas próximas. A estrutura de madeira e papelão dos barracos facilitou a proliferação das chamas. Quatro viaturas foram utilizadas para conter o fogo.

Ainda segundo relato de moradores, o incêndio teria sido criminoso e teve início na parte que fica atrás da favela, à beira da lagoa Mundaú. "Meu barraco era o primeiro e foi o primeiro que se acabou. Só deu tempo correr. Quando olhei tava tudo pegando fogo. Perdi tudo que tinha na vida: documentos, minha TV, minhas poucas compras do mês e até um dinheirinho", afirmou dona Zefa da Silva, que não soube explicar a causa do incêndio.

Dominada pelo tráfico de drogas, a favela do Mundaú faz parte do maior complexo de favelas da capital alagoana, localizado no Dique Estrada. No local, a "lei do silêncio" impera. Poucos falam sobre as causas do incêndio, mas acreditam que o incidente foi causado por pessoas ligadas ao tráfico de drogas. "Esse pessoal é da polícia", gritou um morador, que não quis dar detalhes sobre a denúncia nem se identificar.

A suspeita deve ter como explicação o incidente da madrugada do último domingo (22), quando moradores da região foram acusados de atear fogo na sede do 1° Batalhão de Polícia Militar, que fica próximo às favelas do Dique Estrada. O motivo teria sido uma resposta à perseguição a um traficante, que ajudaria a população local.

A Polícia Civil vai abrir inquérito para apurar as causas do incêndio, mas nenhuma hipótese é descartada. A perícia do Corpo de Bombeiros colhe dados na manhã desta quarta-feira para saber o que teria dado início ao fogo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos