Lula diz que plano vai reduzir déficit habitacional e criar emprego em momento de crise

Yara Aquino
Da Agência Brasil
Em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira (25) que o plano de habitação "Minha Casa, Minha Vida" é "arrojado". Além de ser uma medida para reduzir o déficit habitacional, destacou Lula, ele também é uma ação de enfrentamento da crise financeira internacional. De acordo com o presidente, o programa tem como meta gerar empregos.

"Esse é um programa arrojado, mais do que emergencial, como resposta ao enfrentamento da crise econômica mundial", disse Lula, ao discursar no lançamento do programa, no Palácio do Itamaraty. O presidente assinalou que o plano vai resolver parte dos problemas de moradia de milhares brasileiros. Além disso, acrescentou, deverá gerar emprego e renda, movimentando mais economia.

Lula disse também que o programa não sofrerá falta de recursos. "Nesse programa, não vamos ter problema de gastar. Queremos gastar esse dinheiro o quanto antes". O plano prevê um total de R$ 34 bilhões para a construção de 1 milhão de moradias.

O presidente afirmou que será necessário criar um comitê gestor para acompanhar o plano e evitar atrasos na construção das moradias. Esse comitê, segundo ele, será formado por representantes de diversos setores, como dos empresários, da construção civil, de movimentos sociais pela moradia, do governo federal e do Legislativo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos