Garotas do Rio agora "pegam onda" no asfalto com skates longboards

Do UOL Notícias
No Rio e em São Paulo

Meninas do Rio

  • Patrícia Santos/UOL

    Bianca Santos, tatuadora

  • Patrícia Santos/UOL

    Juliana Cidade, atriz

  • Patrícia Santos/UOL

    Sonia Gouveia, administradora

Virou modinha, elas reconhecem.

Chega o domingo, as avenidas da orla do Rio de Janeiro ganham a simpática presença de garotas skatistas. Com seus longboards (skates alongados), as meninas pegam onda no asfalto, à beira das praias de Copacabana, Ipanema e Leblon.

Na verdade, não é só domingo. Todo dia, homens (que frequentam a área há mais tempo) e mulheres pegam onda na ciclovia à beira-mar. Mas no "dia santo" do skate, as garotas do long aproveitam que as avenidas Vieira Souto e Atlântica da orla estão fechadas para ganhar mais espaço e visibilidade.

Bianca Santos, 28, entrou nessa há dois anos. "Não era moda, não", conta. "Sempre quis ter um long, mas não é um brinquedo muito barato", conta ela, moradora de Ipanema. Um long custa entre R$ 500 e R$ 600, segundo Bianca, que explica a diferença: "Skate é pra rampa, long é pra surfar."

Juliana Cidade, 32, há três meses entrou na "curtição do vento na cara". É tudo questão de equilíbrio, tem todo aquele "molejo do corpo", explica. "O problema é que o tombo é pior".

"Eu pego onda (no mar) também", conta Juliana. Por isso, acredita, a adaptação foi mais fácil. Por via das dúvidas, no entanto, ela tem o costume de, sempre que dá, deixar-se acompanhar por um amigo mais experiente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos