Continuam buscas por desaparecidos após naufrágio no rio Amazonas

Amanda Mota
Da Agência Brasil
Em Manaus

Mergulhadores do Corpo de Bombeiros e da Marinha do Amazonas continuam hoje (10) os trabalhos realizados na região do naufrágio do barco Dona Zilda, próximo a Itacoatiara (AM), na tentativa de localizar as vítimas do desastre, ocorrido na madrugada do último domingo (5). Dois bebês e quatro mulheres estavam entre os passageiros desaparecidos. O primeiro corpo a ser encontrado foi o de Arlete de Souza Santos, de 59 anos, na última terça-feira (7).

Na quarta-feira (8), dois corpos em avançado estágio de decomposição foram localizados próximo ao local do acidente. Um deles, o de Luiza Rodrigues Nunes, 76 anos, foi identificado em Itacoatiara e sepultado no mesmo município. O outro foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Manaus para ser identificado.

Em entrevista à Agência Brasil, o comandante do Corpo de Bombeiros do Amazonas, coronel Antônio Dias, informou que as buscas devem continuar por mais quatro dias. "Depois disso realmente é difícil encontrar algum corpo pelo processo natural de decomposição. Nossa concentração fica agora nas buscas superficiais pela área."

Depois do desastre, a embarcação afundou e atingiu uma profundidade de 35 metros, o que impedia a vistoria em seus compartimentos. Ontem (9), entretanto, o barco foi removido e posicionado a 7 metros, o que permitiu que mergulhadores vasculhassem essas áreas. Havia suspeita de que algum corpo pudesse estar dentro do barco, mas nenhum foi encontrado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos