Ferroviários do Rio decidem manter greve, mas empresa garante que trens vão circular

Vladimir Platonow
Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro

A confusão no sistema de trens do Rio causada hoje (13) pela greve de parte dos ferroviários pode se repetir nesta terça-feira (14). Os funcionários da Supervia decidiram, em assembleia geral realizada à noite, permanecer paralisados.

Eles reivindicam melhores condições para trabalhar e transportar os passageiros. Alegam falta de segurança, com manutenção precária dos trens.

O presidente do Sindicato dos Ferroviários, Valmir Índio Lemos, disse que os trens só funcionaram hoje porque a empresa está utilizando pessoal com pouca capacidade, alguns até doentes. Segundo o sindicalista, a adesão à greve aumentou e além de reivindicarem maior segurança, os trabalhadores também querem que a empresa cancele as demissões de nove maquinistas realizadas na última semana.

Apesar de garantir que a paralisação continua, Índio disse que o sindicato vai acatar a determinação liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de que pelo menos 60% dos funcionários trabalhem nos horários de pico e 40% nos períodos de menor movimento.

"O sindicato respeita a posição do tribunal. Mas nós precisamos que a Supervia mande a escala, para podermos equacionar os companheiros dentro dela, o que ainda não aconteceu", disse Índio.

A Supervia informou que, nesta terça-feira, vai adotar o mesmo sistema emergencial, garantindo o funcionamento dos ramais de Japeri, Santa Cruz, Deodoro, Belford Roxo e Saracuruna, mas com intervalos maiores entre as partidas. Só as linhas auxiliares de Paracambi e Inhomirim não têm garantia de funcionamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos