Lupi anuncia linha de crédito para empresas de saneamento e para renovação de frota de ônibus

Rayder Bragon
Especial para o UOL Notícias
Em Belo Horizonte

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi (PDT), antecipou nesta terça-feira (14), em Belo Horizonte (MG), que será lançado em São Paulo na próxima quinta-feira (16) linha de crédito de R$ 3 bilhões para empresas públicas de saneamento básico e R$ 1 bilhão para renovação de frota de ônibus.

Segundo o ministro, as taxas cobradas serão de 8% a 9% ao ano. O dinheiro virá do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), e o Banco do Brasil será o agente financiador.

Lupi afirmou ainda que a partir de agora a tendência é de crescimento nas taxas de emprego e disse que a sua pasta usará os recursos disponíveis para o fomento de novas vagas. "Nós vamos sempre fazer política no sentido de gerar emprego. As fontes que podem ser usadas, dentro do Ministério do Trabalho, são o FGTS e o FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador). Nós estamos trabalhando no sentido de ter mais recursos, com juros mais baixos, para quem gera emprego", revelou.

Em evento na capital mineira intitulado "Minas Combate a Crise", Lupi, um dos palestrantes, disse acreditar na retomada do crescimento de empregos no país. "Nós começamos a crescer na geração de emprego, que é o primeiro sintoma da recuperação da economia brasileira. A construção civil, os serviços, educação e saúde são os principais. A indústria diminuiu bem o impacto negativo. Pela primeira vez, os três Estados que concentram 65% dos empregos formais, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, pela primeira vez em março apresentaram saldo positivo simultaneamente", disse.

O ministro afirmou que as previsões negativas de analistas sobre a economia brasileira terão de ser refeitas. "A partir de março, como eu havia previsto desde dezembro (de 2008), nós vamos começar a ter uma virada na questão do crescimento econômico. Todos aqueles que tinham previsões pessimistas vão ter de refazê-las", disse.

Emprego formal deverá ser positivo
Nesta quarta-feira (15), de acordo com o ministro, o CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho deverá apontar saldo positivo sobre o emprego formal no país. O ministro, no entanto, preferiu não antecipar os números como já fez em outras ocasiões.

"O pior já passou", disse, referindo-se à geração de empregos. "Já tivemos uma recuperação em fevereiro e março teve um resultado positivo maior ainda. Devo divulgar esses números amanhã, estamos fechando nesse momento."

O ministro destacou que setores estagnados com a crise econômica estão retomando aos poucos as atividades. "Já melhoramos a exportação, minérios estão sendo comprados de novo, principalmente pela China, que também voltou a comprar aço. E a agricultura voltou a gerar resultados positivos", avaliou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos