SuperVia entra na Justiça para forçar volta de ferroviários ao trabalho no Rio

Do UOL Notícias
Em São Paulo

A concessionária SuperVia, que administra o transporte ferroviário do Rio de Janeiro, decidiu entrar na Justiça para exigir que os ferrovíarios, em greve desde a segunda-feira, voltem a seus postos. De acordo com a assessoria da empresa, os advogados da SuperVia já estão cuidando do assunto na manhã desta quarta-feira.

Os ferroviários entraram em greve para exigir melhores condições de trabalho e segurança para maquinistas e passageiros. Eles também pedem a readmissão de 12 trabalhadores, entre eles, três diretores do sindicato, que foram demitidos desde o início das mobilizações.

A decisão da SuperVia foi tomada após reunião feita na tarde de ontem, em que a concessionária apresentou uma série de propostas à categoria, como contratar 20 profissionais para coibir atos de vandalismo, e outros 20 técnicos para a manutenção de defeitos na rede. Os ferroviários não aceitaram a proposta e, em assembleia, decidiram manter a paralisação.

O Sindicato dos Ferroviários, no entanto, não divulga quais são as reivindicações de segurança no trabalho que considera não contempladas nas propostas da SuperVia. A empresa alega não saber mais qual o motivo da greve.

Determinação do TRT
Durante audiência realizada na segunda-feira, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou que o sindicato garantisse o efetivo de 60% dos funcionários trabalhando nos horários de pico (das 4h30 às 8h30 e das 16h30 às 20h30) e o efetivo de 40% nos demais horários.

A SuperVia afirma que o efetivo garantido pelo sindicato está abaixo do exigido e que 60% dos funcionários estão em freve. O sindicato pode ser multado em R$50 mil diários pelo descumprimento.

Agressão
A SuperVia demitiu quatro funcionários sob acusação de terem agredido passageiros com socos e chicotadas durante a greve dos ferroviários. Os funcionários estavam afastados e foram demitidos após um "processo administrativo de investigação". Uma rede de televisão flagrou a agressão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos