Cabral assegura que SuperVia continuará operando sistema de trens no Rio

Isabela Vieira
Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro

Um dia depois da divulgação de imagens de funcionários da SuperVia agredindo passageiros com socos e chicotes, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, disse que não vai cassar a concessão da empresa que administra o sistema de trens no estado.

Cabral justificou que a cassação da concessão "seria um populismo barato" e para que o transporte público atender melhor os passageiros, é preciso "firmeza" da agência reguladora.

Após participar de debate durante o Fórum Econômico Mundial para América Latina, o governador classificou as imagens de "cenas de bestialidade completa" e informou que teve o pedido de demissão dos funcionários prontamente foi atendido pela empresa.

Para o governador, a situação mostra que os funcionários da SuperVia não estão capacitados para trabalhar com segurança, lidando com passageiros.

"Sobretudo, em um momento de tensão pela greve, com menos trens funcionando e passageiros irritados. Aí sim, os funcionários da segurança têm que ter um conduta mais serena, mais tranqüila, mas civilizada.", afirmou referindo-se à greve dos ferroviários, que chega hoje (16) ao quarto dia.

Cabral também disse que cobrou da Secretaria de Segurança Pública e da cúpula da Polícia Militar punição para o policial que também é mostrado nas imagens divulgadas pela imprensa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos