Pais de bebê arrastado após assalto veem "milagre" e agradecem "herói" em Maceió

Carlos Madeiro
Do UOL Notícias
Em Maceió

Para os pais da criança, a ação de um "herói" e um "milagre" são os responsáveis pela sobrevivência de um bebê de três meses, que escapou com vida após ter sido sequestrado, jogado pela porta do carro e arrastado preso à cadeira especial por mais de um quilômetro durante um assalto na noite de quinta-feira (23) em Maceió (AL). Em entrevista ao UOL Notícias, eles agradeceram a ação de um motociclista, que perseguiu os assaltantes desde o momento em que deixaram o prédio onde o carro foi roubado.
  • José Feitosa/Gazeta de Alagoas/AE

    Renata Dowell, mãe de Gabriel: "Só mesmo um milagre de Deus explica isso"



Nesta sexta (24), o bebê passou por uma avaliação clínica em Maceió (AL), que não constatou nenhum ferimento grave. Gabriel teve alta no início da tarde e, após liberado pelos médicos, fez exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal da capital.

Segundo Renata Dowell, mãe de Gabriel, ela guardava o carrinho do bebê na mala quando foi abordada por três homens armados em frente à casa onde mora. Renata, que estava com a mãe, diz que os bandidos aceitaram que ela retirasse a criança da cadeirinha, mas desistiram pela demora e saíram com o carro em seguida.

"No momento em que vi o carro indo embora, as pessoas correndo de volta porque não o alcançaram, tive a certeza de que meu filho iria morrer. Não há como imaginar ver um bebê de três meses ser arrastado na rua e sobreviver. Só mesmo um milagre de Deus explica isso", conta ainda abalada a mãe. Natural do Distrito Federal, Renata mora em Maceió há 20 anos e nunca havia sido vítima da violência.

O alagoano Norman Dowell, pai do bebê, diz que estava em casa e não chegou a ver o assalto. Além da "ação de Deus", o grande responsável pela vida do filho, segundo ele, foi um motociclista, que presenciou o assalto e perseguiu os bandidos até que eles deixassem o carro e fugissem.
  • Tudo na Hora

    Cadeirinha salvou o bebê após assalto a carro em Maceió



"Ele foi atrás dos assaltantes, fez com que desistissem de levar meu filho e ainda voltou para tranquilizar a família. Não o conhecemos, mas quero dizer a ele que é um herói e fez uma grande ação na noite passada", diz o pai de Gabriel.

Mesmo diante do trauma, Norman diz que quer evitar mudanças no dia-a-dia da família por conta do assalto. "Não queremos criar uma paranoia. O mais importante é que vamos continuar usando a cadeirinha. Vou comprar outra. Essa não quero nem de recordação", afirma o pai, ao relatar que a cadeirinha ficou com o lado esquerdo completamente destruído pelo impacto das batidas no chão.

Segundo o médico que atendeu Gabriel no hospital, o pediatra Oscar Premish, as lesões, apenas no rosto e braço esquerdo, não irão deixar sequelas. "Se imaginarmos o que aconteceu com ele, podemos dizer que foram lesões leves. Gabriel teve muita sorte de se manter preso na cadeirinha, que acabou salvando a vida dele", disse.

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso, mas ainda não tem pistas dos assaltantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos