Brincadeira em área de risco causa morte de três crianças em Maceió

Carlos Madeiro
Do UOL Notícias
Em Maceió

Três crianças morreram e duas ficaram feridas em Maceió (AL) após um deslizamento de barreira na manhã desta quarta (29). Elas brincavam no local inabitado, que já havia sido alvo de alerta como área de risco pela Defesa Civil, por constantes deslizamentos.

Crianças foram alertadas sobre o perigo do local

  • Tudo na Hora

    Equipe do Samu não chegou a tempo de socorrer vítimas

  • Tudo na Hora

    Moradores atribuem acidente a falta de área de lazer no bairro



José Alisson, 12, e os irmãos Williams, 11, e Wellington Rodrigues, 10, foram socorridos após cerca de 30 minutos soterrados, mas não resistiram aos ferimentos. Izael Rodrigues, 6, quebrou a clavícula, mas conseguiu avisar as famílias, que acionaram o socorro médico. Divanildo Alves, 15, também ficou ferido, mas passa bem.

O local do acidente fica a aproximadamente 700 metros de um conjunto residencial situado no bairro Benedito Bentes, o mais populoso de Maceió. Amigos das vítimas informaram que os menores costumavam brincar de cavar buracos logo abaixo da barreira.

"Esse acidente só aconteceu porque faltam políticas públicas de lazer. Se eles tivessem onde brincar, não precisariam ir a um local tão perigoso. Essas crianças só estão mortas porque não tem área nenhuma de lazer aqui", diz o líder comunitário do bairro, Silvânio Barbosa.

Segundo ele, as crianças já haviam sido alertadas sobre o lugar. "Eles vinham sempre, e uma das mães já tinha até batido nos filhos para que não fossem ao local, que também é tomado pelo tráfico de drogas. Ali não é lugar de criança brincar", afirma.

De acordo o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), as crianças foram socorridas já sem vida. "Mesmo assim, ainda as levamos ao Hospital Geral do Estado, onde também tentaram reanimá-las, sem sucesso", informou a corporação.

Acidente pré-anunciado
Segundo o coordenador do Núcleo de Defesa Civil de Maceió, tenente Mizael Pessoa, a comunidade da região foi avisada do risco. "Temos naquele bairro dois núcleos. Todos os moradores sabem, foram visitados e receberam inclusive um material impresso explicando. O problema é que teimam em mexer na barreira, o que nunca pode acontecer. Se não fosse isso, o acidente não teria acontecido", afirmou.

A fazenda Duas Bocas, onde aconteceu o acidente, é uma das 570 áreas de risco da capital alagoana e não possuía nenhuma placa ou faixa informando sobre os riscos. "Se fossemos colocar faixas e placas em todos os pontos, seriam milhares. O que fazemos é alertar a população. Vamos às casas das pessoas. Por isso temos núcleos formados por líderes das regiões", disse Mizael.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos