Duas pacientes estão internadas em Goiânia com suspeita de gripe suína; casos no Amazonas são descartados

Paula Laboissière
Da Agência Brasil
Em Brasília*

Uma mulher de 29 anos e uma criança de 5 anos permanecem internadas no Hospital de Doenças Tropicais de Goiânia com suspeita de gripe suína. A comerciante Rúbia Fernandes e a filha chegaram a passar pelo Hospital Materno-Infantil, mas foram transferidas em seguida.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado de Goiás, o quadro clínico de ambas foi avaliado pela direção do hospital como "compatível" com o da gripe suína. A evolução da doença, segundo a secretaria, já ultrapassa oito dias, o que poderia indicar o término do quadro infeccioso.

A direção do hospital informou que as pacientes já estão "clinicamente bem", sem febre ou qualquer sintoma da doença. O caso foi comunicado ao Ministério da Saúde e o resultado do exames deve ser divulgado em dois dias.

Agnaldo Moreira da Silva Júnior, marido de Rúbia e pai da criança, chegou do México há dez dias apresentando sintomas de gripe suína, mas não procurou nenhuma unidade de saúde. Ele já apresenta melhora.

Campinas (SP)
No interior de São Paulo, duas pessoas foram internadas no Hospital das Clínicas de Campinas sob suspeita de terem contraído o vírus da gripe suína.

De acordo com a assessoria do hospital, um dos pacientes esteve recentemente na Cidade do México e o outro em Orlando, nos Estados Unidos. Os dois apresentam alguns dos sintomas da doença.

Os casos de Goiânia e Campinas ainda não fazem parte da lista de casos monitorados pelo Ministério da Saúde. Divulgada na tarde de ontem (28), a lista tem 20 casos: três pessoas no Amazonas, duas na Bahia, três em Minas Gerais, uma no Pará, quatro no Paraná, duas no Rio de Janeiro, duas no Rio Grande do Norte e três em Santa Catarina. Um novo balanço pode ser divulgado na tarde desta quarta-feira (29), durante coletiva do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, em Brasília.

Suspeitas no Amazonas são descartadas
Hoje de manhã, o governo do Amazonas descartou as três suspeitas de gripe suína no Estado relatadas na lista do Ministério da Saúde. Duas pessoas foram liberadas e uma continua em observação. Os três casos eram de pessoas que vinham dos Estados Unidos e desembarcaram no Amazonas com febre alta.

Segundo o presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas, Evandro Melo, "qualquer pessoa procedente do exterior com sintomas compatíveis vai ser monitorada".

Melo afirma que a terceira pessoa continua em observação, mas que o caso não está vinculado à gripe suína. "Ela não teve contato com pessoas doentes e não esteve no local onde está havendo transmissão."

Evandro Melo acrescenta que toda a rede de saúde e vigilância do Amazonas está preparada, caso alguma suspeita da doença se confirme.

O governo dos EUA confirmou na quarta-feira a primeira morte nos Estados Unidos por causa do novo vírus H1N1 da gripe suína: uma criança mexicana de 23 meses que morreu no Estado do Texas. É a primeira morte por gripe suína registrada fora do México, país mais afetado pelo surto da doença.

Nesta quarta-feira, Alemanha e Áustria confirmaram seus primeiros casos de gripe suína. Com isso, agora onze países têm casos confirmados da doença.





Com informações da "Rádio Nacional da Amazônia"

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos