Minas Gerais acelera liberação de verbas para combater gripe suína

Rayder Bragon Especial para o UOL Notícias Em Belo Horizonte

O Estado de Minas Gerais está sob situação de emergência após surgirem mais dois casos suspeitos de gripe suína nesta quinta-feira (30). Ao todo, 3 pessoas estão nessa condição, uma na capital, que está internada no Hospital das Clínicas da UFMG desde 28 de abril, e duas no interior do Estado.

Por precaução, taxistas trabalham
com máscaras em Cumbica, Guarulhos



O decreto, assinado pelo vice-governador de Minas, Antonio Anastasia, e publicado no diário oficial do Estado nesta sexta-feira (1º), vai propiciar a aquisição de materiais como luvas, máscaras, além da contratação de pessoal em caráter emergencial sem a necessidade de licitação. A situação de emergência vai vigorar por 180 dias.

Segundo o subsecretário de Vigilância de Saúde do Estado, Luiz Caram, a medida foi tomada para assegurar que não haja impedimento do ponto de vista legal caso a doença seja confirmada no Estado, o que não ocorreu até o momento.

"É uma ação preventiva para que possamos adquirir insumos, mobilizar contingente de profissionais. Não há alarmismo, é somente uma garantia para a comunidade, caso haja a necessidade de compras emergenciais, que elas sejam feitas de forma mais rápida possível", disse Luiz Caram.

Segundo ele, a infraestrutura hospitalar do Estado é suficiente para atender a população. O Hospital das Clínicas da UFMG é o único em Minas a ter seis leitos equipados com confinamento total respiratório para pacientes com quadro clínico de doença contagiosa. Outros hospitais estão sendo preparados para receber pacientes nestas condições, porém, em leitos sem isolamento, informou o subsecretário.

Ainda de acordo com Caram, equipes estão sendo treinadas para lidar com pacientes que precisem de tratamento especial. "As unidades que estão sendo preparadas têm condições de receber pacientes que necessitem de isolamento para evitar propagação de doença contagiosa. As alas estão sendo restringidas e a assepsia e o controle do material utilizado serão feitos em condições adequadas para evitar contágio", explicou.

Casos sob suspeição
Até o momento, sete casos foram notificados em Minas, quatro foram descartados e três estão sendo tratados como suspeitos.

Um caso suspeito é o de uma mulher de 47 anos que está internada na ala de isolamento respiratório do Hospital das Clínicas, em Belo Horizonte, desde o último dia 28. Ela havia retornado de Nova York (EUA) no dia 26 de abril. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, ela já apresentava sintomas de gripe ainda em território americano.

Boletim médico desta sexta-feira (1º), no entanto, aponta que ela não apresenta mais sintomas de gripe, mas permanecerá internada até que fiquem prontos exames que estão sendo feitos pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), no Rio de Janeiro, e que vão revelar se ela tem ou não o vírus da gripe suína.

Os outros dois casos foram relatados em cidades do interior do Estado. Segundo a secretaria, uma mulher de 53 anos está sendo monitorada no Hospital Santa Rosália, em Teófilo Otoni (446 km de BH). De acordo com boletim médico divulgado hoje, ela sente dor de cabeça, não apresenta febre, dor muscular ou tosse. A coleta do material já foi feita e será enviada à Fiocruz ainda hoje. A paciente havia retornado dos EUA no dia 25 de abril, permaneceu no Rio de Janeiro e chegou à cidade mineira no dia 28. Os sintomas começaram ontem.

Você Manda

Letícia Hermann/Você Manda/UOL
Pessoas com máscaras no shopping mais movimentado de Guanajuato no México

Letícia Hermann/Você Manda/UOL
Senhora se previne da gripe suína

O terceiro caso foi constatado em outra mulher, de 34 anos, que recentemente esteve na Espanha. Ela está sendo monitorada em casa, na cidade de Santa Bárbara (105 km de BH). Os sintomas surgiram no dia 28 de abril. Uma equipe de epidemiologia fará a coleta do material dela (secreção e sangue) ainda hoje, conforme divulgou o órgão.

Kits contra a doença
Segundo a secretaria de Estado da Saúde, o Ministério da Saúde enviou 20 kits contendo antivirais para tratamento completo de 20 pacientes que venham a ter a gripe suína.

O Estado formou um grupo intitulado "Comitê de Enfrentamento da Ameaça da Gripe Suína", composto pela secretaria de Estado de Saúde, Funed (Fundação Ezequiel Dias), Fhemig (Fundação Hospitalar de Minas Gerais), secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, além do Consems (colegiado dos Secretários Municipais de Saúde de Minas Gerais), a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária). O objetivo, segundo o secretário Luiz Caram, é reunir em um só comando as diretrizes ditadas pelo Ministério da Saúde e pela ANVISA em relação ao combate à gripe suína.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos