Roseana reúne-se com prefeitos de municípios atingidos pelas chuvas e pede ajuda ao governo federal

Da Agência Brasil
Em Brasília

Para discutir os prejuízos e as necessidades dos municípios afetados pelas chuvas no Maranhão, a governadora do Estado, Roseana Sarney, se reuniu hoje (4) com os cerca de 40 prefeitos das cidades atingidas.

Prejuízos no Maranhão

  • Edi Ponte/O Estado do Maranhão/AE

    Fortes chuvas provocam a cheia do rio Itapecuru, no Maranhão, deixando famílias desabrigadas.
    A governadora Roseana Sarney reuniu-se com prefeitos de municípios atingidos pelas chuvas e pediu ajuda ao governo federal nesta segunda-feira

De acordo com o governo do Estado, durante a reunião, os prefeitos apontaram a necessidade de reconstrução e melhoria de casas, distribuição de cestas básicas e remédios e a recuperação de pontes e estradas como as necessidades mais urgentes dos municípios afetados.

Amanhã (5), Roseana acompanhará o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um sobrevoo no município de Bacabal, localizado a cerca de 250 quilômetros da capital, São Luís. Além disso, o presidente e a governadora também se reunirão com prefeitos da região na Base Aérea de Bacabal.

Apoio federal
Roseana Sarney reuniu-se hoje com o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, e pediu apoio do governo federal para socorrer as vítimas das fortes chuvas No Estadi. Uma medida provisória, que está em tramitação no Congresso, prevê a liberação de R$ 300 milhões para os Estados afetados pelas enchentes no Nordeste.

Os recursos, no entanto, não são considerados suficientes frente ao tamanho do desastre, que ainda pode aumentar, já que as chuvas fortes podem durar por mais 30 dias. Segundo nota do governo do Maranhão, o deputado federal Sarney Filho, que é irmão da governadora e também participou da reunião, acredita que será necessário pelo menos R$ 1 bilhão para garantir o trabalho de socorro às vítimas e a reconstrução dos 41 municípios atingidos.

Roseana ressaltou a importância da visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Estado para mostrar a união entre os governos municipais, estaduais e federal no socorro à população nordestina. O ministro Vieira Lima anunciou a liberação de dez mil cestas básicas e kits de remédios para o Estado.

Balanço
As chuvas já prejudicaram 128 mil pessoas. De acordo com a Defesa Civil do Maranhão, 41 municípios foram atingidos e desses, 29 decretaram situação de emergência. Na última quarta-feira (29), a governadora decretou estado de calamidade pública em todo o Estado.

Segundo o coordenador de Comunicação Social da Defesa Civil, Major Abner Ferreira, foram registradas, até o momento, seis mortes. Além disso, há cerca de 25 mil pessoas desalojadas e 21 mil desabrigadas.

"A principal preocupação da Defesa Civil é minimizar o desastre já ocorrido. Nós estamos catalogando as informações para facilitar o envio de cestas às pessoas desabrigadas", disse Ferreira.

O coordenador também informou que seis estradas federais e quatro municipais foram prejudicadas pelas chuvas. "O Dnit [Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes] e o Exército estão trabalhando juntos para normalizar o fluxo que já está interrompido há mais de seis dias."

Além dos municípios do interior do Estado, a capital também foi atingida. Ontem (3), um casarão desabou na rua do Palma, no centro histórico de São Luís. De acordo com Ferreira, os moradores foram retirados antes do desabamento. Além do casarão, outras duas casas e a ponte que liga o povoado de Miritiua ao Parque Jair caíram.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos